Terça feira, 15 de outubro de 2019 Edição nº 15005 27/06/2018  










CASA DOS HORRORES – 2Anterior | Índice | Próxima

Pinheiro diz que não vai interferir em eleição da mesa

Da Reportagem

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) garante que não irá interferir na eleição para a escolha da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores que ocorre em agosto deste ano.

“Eu só trabalho por Cuiabá. Eu estou tão focado na gestão e na minha lua de mel com a Capital, que eu tenho tido pouco tempo de fazer política. Eu não vou entrar nos problemas internos do poder legislativo”, enfatizou.

Apesar disso, afirma que já pediu aos vereadores de situação que permaneçam unidos, e cheguem a um consenso em torno de apenas um nome. O emedebista quer evitar um racha em sua base aliada que atualmente conta com 18 parlamentares.

“A única coisa que eu pedi, e vou trabalhar em cima disso, é que nossa base tem 18 vereadores, nós não precisamos da oposição para fazer a maioria. Então, que tire qualquer nome desses 18, pode ser Justino, pode ser Misael, são grandes nomes, como tem outros grandes nomes. Eu pedi isso, bom senso”, frisou.

Acontece que, a base de Pinheiro no Parlamento Municipal parece que já não está mais tão unida. Após o festival de Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs) criadas na Câmara de Cuiabá nos últimos dias, vereadores de oposição e situação se uniram e formaram um novo bloco na Casa de Leis intitulado “Centrão”.

No total, o grupo é formado por 12 parlamentares, sendo os sete da oposição e cinco da base aliada do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Os vereadores de situação se dizem descontentes com a postura do prefeito na Casa de Leis.

Desta forma, a criação deste novo grupo deve refletir diretamente nas articulações envolvendo a eleição para a escolha da nova Mesa Diretora, que ocorre em agosto deste ano.

Os vereadores Justino Malheiros (PV) e Misael Galvão (PSB) tem se articulado nos bastidores em busca do apoio da maioria. Ambos afirmam ter 13 votos cada. A conta, entretanto, não fecha, pois, a Casa de Leis possui apenas 25 parlamentares.

O socialista está um pouco na frente na disputa, uma vez que Justino briga na justiça para ter o direito de buscar a reeleição em agosto. Caso ele não consiga o aval do judiciário, a tendência é que ele indique um novo nome para enfrentar Misael na eleição e representar o seu grupo.

Para o prefeito, tanto Misael quanto o atual presidente são qualificados para comandar o Parlamento Municipal. Pinheiro, entretanto, defende que eles cheguem a um acordo, pois ambos são da base governista.

“Gosto dos dois, acho que os dois tem competência para administrar a Câmara. O Justino já demonstrou isso, Misael tem toda uma capacidade e uma história de vida que mostra que a Câmara também estaria em ótimas mãos com ele. Então, eu acho que os dois tem capacidade. Então eu pedi essa reflexão para o grupo, e eu tenho certeza que com maturidade, com compromisso, com uma boa relação institucional e com amor por Cuiabá eles vão chegar num consenso”, finalizou. (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:04 R$ 800 milhões para pontes e estradas
19:03 Pinheiro diz que não vai interferir em eleição da mesa
19:03 Nomeados vereadores que formarão CPI da Educação
19:03 Eduardo Botelho critica governo
19:02 Antônio Joaquim chama Silval de ‘gangster’


19:02 Rival mistura geopolítica com futebol na arquibancada e no campo
19:02 Neymar se irrita com críticas, e Globo nega distinção
19:01 Empate garante classificação do Brasil
19:01 Peru bate a Austrália e volta a vencer em Copa após 40 anos
19:01 França e Dinamarca são vaiadas em primeiro 0 a 0
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018