Sábado, 23 de fevereiro de 2019 Edição nº 15004 26/06/2018  










CHEQUES SEM FUNDOSAnterior | Índice | Próxima

Devoluções de cheques crescem em MT

Taxa de devolução de cheques no Estado ficam acima da média do país

ARQUIVO
Em Mato Grosso, a devolução de cheques de janeiro a maio foi de 2,15% do total de cheques compensados
MARIANNA PERES
Da Editoria

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos de janeiro a maio, em Mato Grosso, em 2,15%, superou a média do país no período e foi também o segundo maior do Centro-Oeste, atrás do Distrito Federal, com 3,34%. No Brasil, conforme dados do Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, o acumulado do ano soma 2,02%, queda em relação ao número registrado de janeiro a maio de 2017, que foi de 2,18%.

Em Mato Grosso, a devolução de cheques em abril/18 foi de 2,15% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,08% registrada em março/17. Em abril/17, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no Mato Grosso havia sido de 2,49% do total de cheques compensados.

Na região Centro-Oeste, a devolução de cheques em maio/18 foi de 2,56% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 2,57% registrada em abril/18. Em maio/17, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos na região havia sido de 2,75% do total de cheques compensados.

No país, o percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos no mês de maio foi de 2,04% em relação ao total de cheques compensados, segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos. O percentual é o menor registrado neste ano e, também, o menor para o período desde 2011, quando o número era de 2,00% de devoluções. No acumulado do ano, o percentual de devoluções foi de 2,02%, queda em relação ao número registrado de janeiro a maio de 2017, que foi de 2,18%.

Em maio, foram 754.343 cheques devolvidos e 36.889.100 cheques compensados. O mesmo período do ano anterior totalizou 958.819 cheques devolvidos e 44.575.586 cheques compensados.

Segundo os economistas da Serasa Experian, inflação baixa e sob controle, favorecendo ganhos reais de rendimentos, e taxas de juros menores que as do ano passado, contribuem para estabilizar a inadimplência com cheques no país, apesar da fraca recuperação do nível de emprego.

De janeiro e maio de 2018, entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi da região Nordeste, com 3,85% de cheques devolvidos. O Sul apresentou o menor percentual de devoluções no período: 1,68%.

Já entre os estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos: foram 15,13% de cheques devolvidos. Na outra ponta, Rondônia teve o menor percentual de devoluções: 1,56%.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:04 R$ 800 milhões para pontes e estradas
19:03 Nomeados vereadores que formarão CPI da Educação
19:03 Pinheiro diz que não vai interferir em eleição da mesa
19:03 Eduardo Botelho critica governo
19:02 Neymar se irrita com críticas, e Globo nega distinção


19:02 Rival mistura geopolítica com futebol na arquibancada e no campo
19:02 Antônio Joaquim chama Silval de ‘gangster’
19:01 França e Dinamarca são vaiadas em primeiro 0 a 0
19:01 Peru bate a Austrália e volta a vencer em Copa após 40 anos
19:01 Empate garante classificação do Brasil
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018