Sábado, 22 de setembro de 2018 Edição nº 14998 16/06/2018  










OPERAÇÃO BERERÉAnterior | Índice | Próxima

STJ nega liberdade para deputado Mauro Savi

Da Reportagem

O Superior Tribunal de Justiça negou o habeas corpus impetrado pela procuradoria da Assembleia Legislativa e que pedia a soltura do deputado estadual Mauro Savi (DEM). A decisão foi proferida nesta sexta-feira (15) pela ministra Maria Thereza de Assis Moura.

A decisão, em caráter limitar, ainda será analisada pelo pleno da Corte Superior. Esta é a quarta derrotada amargada pelo parlamentar na tentativa de conseguir a liberdade.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso, por meio de uma decisão limitar do desembargador José Zuquin Nogueira, já havia negado um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do democrata. O despacho do magistrado foi ratificado pelo pleno do judiciário, que nesta quinta-feira (14) votou o mérito do recurso e por 21 votos a 2 determinou que Savi continuasse na cadeia.

Outra decisão liminar também negada partiu da própria ministra Maria Thereza, em resposta a um habeas corpus impetrado pela defesa do paramentar.

Antes mesmo do STJ proferir decisão acerca do recurso impetrado pelo Parlamento Estadual, a Procuradoria da Casa de Leis já havia impetrado com um novo habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Savi está preso desde o último dia 9 de maio em razão da segunda fase da Operação Bereré, intitulada Bônus. Ele é acusado de liderar uma organização criminosa que desviou cerca de R$ 30 milhões dos cofres públicos através de um contrato firmado entre a EIG Mercados Ltda. e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Conforme as investigações, parte do dinheiro arrecadado pela empresa era utilizado para pagar propina a políticos e integrantes do Governo do Estado.

Outro envolvido no esquema investigado pela Operação Bereré que teve o pedido de liberdade negado pelo STJ nesta sexta-feira (15) foi o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques. A decisão também foi proferida pela Maria Thereza.

Além do ex-secretário e do deputado estadual também seguem presos o irmão de Paulo, o advogado Pedro Zamar Taques e os empresários Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, vulgo “Grilo” e José Kobori. (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:35 Haddad minimiza fala sobre 2º turno
19:23 Próximo deverá seguir o meu caminho
19:22 Ciro Gomes acha suspeita razoável
19:22 Nunca cogitei volta da CPMF, afirma Bolsonaro
19:21 Algoz do Corinthians, Nico López corneta lateral


19:21 Alckmin apoia carta, mas rejeita união
19:20 Everton Felipe tenta mostrar serviço
19:20 Cuca faz mistério na zaga do Santos
19:20 Jair Ventura resgata esquema tático
19:19 Brasil bate Austrália com facilidade
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018