Domingo, 17 de fevereiro de 2019 Edição nº 14995 13/06/2018  










Anterior | Índice | Próxima

Verde e amarelo

Restando poucas horas para a cerimônia de abertura e para a estréia do Brasil na Copa do Mundo, não há um pingo de verde e amarelo nas ruas, nenhuma bandeira nas janelas e sacadas, nenhum adesivo nos carros, nem manifestações de orgulho dos brasileiros nas redes sociais. Até mesmo os comerciais publicitários de TV e rádio parecem mais comedidos, especialmente quando comparados às campanhas de outros anos de Copa.

Será que o Brasil está menos interessado no maior evento futebolístico do planeta? A realidade é que, em meio a tamanha desolação no campo da economia, a população brasileira não tem de onde extrair alegria e otimismo para torcer e tampouco para festejar.

Tomando-se as cinco edições da Copa do Mundo nos últimos 20 anos, três importantes indicadores econômicos (PIB, inflação e desemprego) de 2018 são tão ruins como no já pífio 2014, quando o crescimento foi de 0,5% (o projetado para 2018 é de apenas 2,70%). Em particular, o número mais assustador vem da taxa de desemprego, que, se em 2014 girava em torno de 4,8%, agora já ultrapassa 13% (o maior índice de desempregados na série histórica)!

Embora inferior a 2014 (6,56%), a inflação de 3,6% projetada para este ano só não será pior do que foi em 2002 (12,53%) e em 2010 (5,91%), períodos que compensaram essa alta dos preços com maior crescimento econômico (3,05% em 2002 e 7,53% em 2010).

Todos esses dados indicam que em 2018, assim como nos anos seguintes, a "Copa" mais importante que os brasileiros precisam vencer não estará nos longínquos gramados da Rússia, mas aqui mesmo, na retomada do crescimento econômico e na recuperação dos milhões de empregos perdidos durante a crise que teima em perdurar.

Enquanto essa conquista não vem, não custa dar uma força extra aos nossos compatriotas que estarão no Leste Europeu defendendo a hegemonia brasileira no futebol mundial. Afinal de contas, a primeira coisa que precisamos resgatar é a autoestima, que, coincidência ou não, foi dilacerada exatamente numa partida de Copa do Mundo!



Restando poucos dias para a cerimônia de abertura e para a estréia do Brasil na Copa do Mundo, não há um pingo de verde e amarelo nas ruas



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· PARECE QUE O NOSSO POVO ACORDOU E SENTIU  - acir carlos ochove




19:29 AL aprova contas de Taques
19:29 BOA DISSONANTE
19:28 O papel do advogado criminalista?
19:27 A injusta distribuição tributária
19:27 Como combater o glaucoma?


19:26 De convite
19:26 Verde e amarelo
19:25 Psicóloga alcoólatra e solitária guia obra no topo da lista do New York Times
19:25
19:24 Ex-engenheiro de som dos Beatles diz que tecnologia estragou a música
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018