Quinta feira, 16 de agosto de 2018 Edição nº 14995 13/06/2018  










ELEIÇÕES 2018 – 2Anterior | Índice | Próxima

Mesmo com Mauro, Pivetta não recua

EDUARDO GOMES
Da Reportagem

Mauro Mendes (DEM) é pré-candidato ao governo. Otaviano Pivetta (PDT) será o vice de Mauro. O democrata Jayme Campos sairá ao Senado. Esses três anúncios na noite de segunda-feira, 12, foi comentado por Pivetta, que mantém sua pré-candidatura ao Paiaguás e diz que não conversou com Mauro sobre o assunto.

Ontem, nem Mauro nem seu partido bateram o martelo sobre seu nome, mas foi grande a especulação. Mesmo assim, esse fato foi além do DEM repercutindo principalmente junto ao PDT de Otaviano Pivetta, que sempre foi citado enquanto provável companheiro de chapa de Mauro.

Em tom tranquilo Pivetta tratou de minimizar o fato. Disse que, “estou tocando a vida e nada mudou”. O ‘nada’ é sua pré-candidatura, que segundo ele, continua a todo o vapor, com apoio de seu partido, de legendas da chamada Frentinha e recebendo “simpatia de lideranças de outras siglas, inclusive de algumas com nomes lançados ao governo e Senado”, acrescenta.

A movimentação (sobre Mauro) na esfera do Democratas é legítima, avalia Pivetta, mas observando que, “sou de outro partido”, ou seja, trata-se de assunto alheio ao seu PDT. Questionado se teria procurado Mauro após o anúncio de que seria seu companheiro de chapa, Pivetta foi seco, “não”. O repórter insiste: não quis procura-lo: “Não, porque ele foi um dos incentivadores do lançamento do meu nome ao governo e agora ninguém me segura”.

Uma composição de Pivetta para vice na chapa de Mauro está descartada, na avaliação do primeiro. Porém, sobre a possibilidade de coligação do PDT com o DEM, todas as fichas estão sobre a mesa, pois os pedetistas estariam abertos ao diálogo, desde que Pivetta seja candidato ao governo. Isso é o que Pivetta diz em outras palavras. Esse posicionamento, segundo ele, é compartilhado com o presidente regional e líder do PDT, deputado estadual Zeca Viana, e outros dirigentes pedetistas com e sem mandatos.

MAURO – Nas entrelinhas Pivetta deixa um duro recado sobre o lançamento do nome do pré-candidato ao governo pelo DEM. Na avaliação dele, Mauro não mudou o discurso e em tom enigmático acrescenta, “não mudou nada”. O tom do ‘não mudou nada’ deixa a entender que ele se refere à dificuldade de captação de recursos para a campanha por parte de Mauro, conforme o mesmo admitiu na noite de segunda-feira. Sobre o nome de Jayme Campos enquanto pré-candidato ao Senado, Pivetta desconversou alegando que se trata de assunto exclusivamente do DEM.LÍDERES - O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, é um dos principais líderes do DEM. O projeto em torno de Mauro passa por alguns nomes da sigla, inclusive o de Botelho, que mesmo após o pré-lançamento não descarta que seu partido apoie a tentativa de reeleição do governador tucano Pedro Taques.

A bancada do DEM na Assembleia integra a base de sustentação de Taques e tende a acompanhar Botelho. Os deputados Dilmar Dal’Bosco e Mauro Savi, segundo avaliam analistas políticos dificilmente deixariam de apoiar Taques.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:46 Lava Jato devolve mais de R$ 1 bi
19:46 BOA DISSONANTE
19:45 A Arca de Noé do século XXI
19:44 As amarras psicológicas
19:44 O valor da confiança


19:43 Atitude honrosa
19:42 Campanha nas ruas
19:41
19:40 Boca Musical traz 1ª Escola de Viena, em família de violinos
19:40 'Christopher Robin' é um filme encantador
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018