Sábado, 17 de agosto de 2019 Edição nº 14983 24/05/2018  










BANK OF AMERICAAnterior | Índice | Próxima

MT tenta renegociação com banco

Da Reportagem

O Governo do Estado vem tentando se adequar para cumprir determinadas exigências impostas pelo Bank of America, que pode resultar na renegociação da dívida dolarizada. O Executivo Estadual está tentando repactuar este débito desde dezembro de 2015.

“Nós ainda estamos conversando. Essas tratativas se fazem pela Secretaria de Fazenda com a filial do Bank of America, em são Paulo. Aí, eles mandam as propostas para os Estados Unidos, onde fica a matriz, aí volta a conversa. Para o banco, nós precisamos cumprir alguns requisitos, e estamos buscando cumprir esses requisitos para dar continuidade na renegociação”, explicou o governador Pedro Taques (PSDB) sem dar detalhes sobre quais imposições seriam estas.

Em março, o gestor tucano honrou com o pagamento de mais uma parcela da dívida dolarizada no valor de US$ 37 milhões, o que correspondeu a aproximadamente R$ 120 milhões, conforma o câmbio registrado na data do pagamento.

Na negociação com a instituição financeira internacional, o Executivo Estadual tem a pretensão de economizar algo em torno de R$ 200 milhões, uma vez que o Bird Bank assumiria a dívida dolarizada.

Com esta troca de credor, o Governo do Estado deixaria de pagar as parcelas semestrais de US$ 37 milhões e entraria em um novo financiamento de 25 anos, com parcelas mensais, obtendo assim, taxas e juros menores, o que levaria a dívida ao patamar de R$ 700 milhões.

Atualmente, a dívida do Estado junto ao banco mundial está em aproximadamente R$ 900 milhões, a serem quitados em parcelas semestrais até 2022.

No total, a dívida de Mato Grosso é de cerca de R$ 7 bilhões. O montante é referente a empréstimos contraídos junto ao Governo Federal. Deste valor, cerca de R$ 1,7 bilhão está dolarizado.

A transação do Estado com o Bank of America, que permitiu a renegociação de parte da dívida estadual com a União foi conduzida na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) com a interlocução direta do ex-secretário de Fazenda Eder Moraes.

A dívida do estado de Mato Grosso com a União foi renegociada em 2012. O Bank of America “comprou” US$ 478,9 milhões da dívida que está programada para ser quitada em 18 parcelas semestrais e consecutivas, com termo inicial em 2013 e final em 2022.

Apesar da dívida dolarizada ainda pesas nos balancetes do Estado, Taques afirma que a Proposta de Emenda à Constituição doo Teto de Gastos já tem surtido efeito.

“A partir do mês de fevereiro, nós deixamos de passar para a União, como dívida que Mato Grosso contraiu, cerca de R$ 90 milhões por mês. Isso fez com que nós tivéssemos condições de, por exemplo, pagarmos 4 meses da saúde em 2018. Eu sou governador há três anos e eu nunca tinha feito isso, porque o estado nunca tinha recursos necessários e suficientes para que nos puséssemos quatro meses em seguida”, acrescentou. (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:03 MT tenta renegociação com banco
19:03 Taques pede tranquilidade aos servidores públicos
19:03 TJ deve analisar hoje HC de Mauro Savi
19:02 Sindicato pressiona TJ por ação no STF
19:02


17:32 BOA DISSONANTE
17:32 PT: Lula é oportunidade para reencontrar a democracia
17:31 Endurecer a lei contra o crime
17:29 Ateu, graças a Deus!
17:29 Dom Lula e as universidades
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018