Sábado, 23 de fevereiro de 2019 Edição nº 14982 23/05/2018  










PLANOS ECONÔMICOSAnterior | Índice | Próxima

Começa período de adesões ao acordo

Da Reportagem

Quem entrou com ação na Justiça pela correção da poupança dos planos econômicos Bresser, Verão e Collor 2 já pode se habilitar para recebimento dos valores e aderir ao acordo entre o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), a Frente Brasileira Pelos Poupadores (FEBRAPO) e a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), com a mediação da Advocacia-Geral da União (AGU) e o acompanhamento do Banco Central (Bacen), e homologado pelo Supremo Tribunal Federal.

"O acordo representa um alento ao encerrar essa disputa e reconhecer que os poupadores têm direito a receber seu dinheiro de volta. O Idec sempre esteve ao lado desses consumidores. Foram milhares de beneficiados pelas ações coletivas desde a década de 1990. E esse acordo é mais uma possibilidade aberta a todos aqueles que querem dar um fim a essa disputa e encontrar uma solução mais rápida e segura”, afirma Marilena Lazzarini, presidente do conselho diretor do Idec.

Para Estevan Pegoraro, presidente da Febrapo, “o acordo foi a melhor solução para as partes. Os poupadores, finalmente, poderão ser ressarcidos pelas perdas sofridas com as disposições dos planos Collor 2, Verão e Bresser.” Pegoraro ressalta que o “processo de mediação, conduzido pela AGU, é um exemplo para o direito nacional. Além de fazer valer o direito dos envolvidos, o acordo beneficiará todo o sistema de Justiça, colocando fim a mais de 1 milhão de ações e recursos que, hoje, inundam e travam os tribunais.”

Para o presidente da Febraban, Murilo Portugal, "as demandas judiciais sobre estes planos econômicos são o maior conjunto de ações tratando do mesmo tema na área de consumo em tramitação no Judiciário brasileiro”. “A solução de um contencioso de tal ordem demonstra, para a sociedade brasileira, que a mediação e a conciliação são mecanismos para resolver conflitos bem melhores do que as demandas judiciais, que são demoradas e custosas”, conclui.

"O poupador agora tem a certeza de que irá receber de forma antecipada aquilo que acreditava ser um direito", disse a ministra Grace Mendonça, da Advocacia Geral da União. “Com a assinatura e homologação deste acordo, fechamos um capítulo da hiperinflação”, disse a ministra.

ADESÕES - Para facilitar o processo de adesão ao acordo dos planos econômicos, foi desenvolvido o Portal Planos Econômicos. Dividido em três áreas, o Portal contém um site informativo, de livre acesso, sobre o acordo, uma assistente virtual, Ana, para tirar dúvidas dos usuários; e a plataforma de adesão (www.pagamentodapoupanca.com.br).

Para acessar a plataforma e a assistente virtual, é preciso criar um login (com o número do CPF e e-mail) e uma senha. O advogado ou o defensor público, no seu respectivo perfil de usuário, poderá fazer as habilitações ao acordo de seus clientes. No caso das ações coletivas, esse papel poderá ser executado pelas entidades que ingressaram com a ação. O poupador, herdeiro ou inventariante, no seu perfil de usuário, poderá fazer a habilitação com relação à poupança de que é titular, e acompanhar as habilitações que tenham sido feitas em seu nome.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:03 TJ deve analisar hoje HC de Mauro Savi
19:03 Taques pede tranquilidade aos servidores públicos
19:03 MT tenta renegociação com banco
19:02
19:02 Sindicato pressiona TJ por ação no STF


17:32 PT: Lula é oportunidade para reencontrar a democracia
17:32 BOA DISSONANTE
17:31 Endurecer a lei contra o crime
17:29 Dom Lula e as universidades
17:29 Ateu, graças a Deus!
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018