Segunda feira, 19 de agosto de 2019 Edição nº 14978 17/05/2018  










CONCURSOAnterior | Índice | Próxima

Sejudh contrata empresa por R$ 1,2 milhão

ARQUIVO
Secretário da Sejudh, Fausto Freitas: governo autorizou o concurso
Da Reportagem

Após a greve dos servidores, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) assinou na tarde da última terça-feira (15) o contrato com o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) para a elaboração e aplicação do concurso público do sistema socioeducativo. Publicado ontem no Diário Oficial do Estado (DOE), o contrato (026/2018) é da ordem de R$ 1,2 milhão.

Segundo a Sejudh, o concurso será para cadastro de reserva referente aos cargos de agente de segurança, assistente administrativo e técnico de saúde bucal. Os profissionais atuarão nos polos de Cuiabá, Sinop, Lucas do Rio Verde, Barra do Garças e Cáceres.

Para o secretário da Sejudh, Fausto Freitas, esse é mais um compromisso do governador Pedro Taques que está sendo honrado com a pasta. “Apesar de o Estado passar por um período de controle das despesas, o governador autorizou em 2017 a realização do concurso devido à urgência do Sistema Socioeducativo e hoje demos o primeiro passo para isso ocorrer”, disse por meio da assessoria de imprensa.

A Sejuh informou ainda que o Ibade, que é especializado em realização de concursos públicos, foi contratado por dispensa de licitação, conforme o Termo de Ratificação n° 004/2018, por apresentar a melhor proposta. O próximo passo da empresa será a elaboração do edital do certame, para posterior publicação com cronograma. “Vamos entregar ainda nesta semana o cronograma do concurso para a secretaria. Nossa intenção é realizar a prova na segunda quinzena de julho, para isso vamos cumprir todos os trâmites necessários”, informa o presidente do Ibade, Silvio Eduardo Lutz.

A realização do concurso será acompanhada pela Comissão Especial de Concurso Público, instituída por portaria 029/2017 e formada por servidores da Sejudh, da Secretaria de Estado de Gestão (Seges) e membros do Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo.

Além da realização do concurso, os servidores do sistema paralisaram as atividades no sábado (12) reivindicando melhorias das condições de trabalho e da infraestrutura das unidades. Eles retornaram ao trabalho na terça-feira (15), após o Poder Judiciário considerar o movimento ilegal. Antes, entregaram um dossiê ao Ministério Público do Estado (MPE) em que expõem a precariedade em que servidores e adolescentes encaminhados para as unidades estão expostos diariamente.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:52 Justino vai recorrer da decisão que proíbe reeleição
18:52 MPE entra com nova ação contra Câmara de Cuiabá
18:51 Governador diz que vai analisar decisão do TCE
18:49 Pedro Taques quer ler denúncia do MPE
18:49 Cinco deputados são suspeitos de receberem R$ 186,6 mil


17:46 PT: Lula é oportunidade para`se reencontrar a democracia
17:46
17:45 Alckmin quer facilitar arma no campo
17:45 MDB vai lançar propostas para o país
17:44 Ministro quer priorizar o SUS da Segurança Pública
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018