Terça feira, 20 de agosto de 2019 Edição nº 14977 16/05/2018  










SUZANA CARLA P. DE SOUZAAnterior | Índice | Próxima

Maio Roxo

O mês de maio foi escolhido pelas diversas sociedades que se dedicam às doenças do aparelho digestivo – Grupo de Estudo da Doença Inflamatória do Brasil (GEDIIB), Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), Sociedade Brasileira de Endoscopia (SOBED) e Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD) – como o mês de conscientização sobre as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa). O dia 19 de maio, em especial, foi escolhido como o World IBD Day ou Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal. Neste dia, diversas cidades de todo o mundo chamam a atenção da Sociedade para essas doenças, realizando palestras, caminhadas e outros eventos, a fim de promover o acesso a informações, divulgação de seus sinais e sintomas, e assim facilitar a chegada dos pacientes aos especialistas, tornando possível um diagnóstico e tratamento precoces.

As doenças inflamatórias intestinais (DII), representadas principalmente pela doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa, são doenças crônicas, com períodos de crise e acalmia, quadro clínico bastante variável e de causa ainda não totalmente esclarecida, podendo estar relacionadas ao chamado hábito de vida ocidental – consumo de comidas gordurosas e alimentos industrializados, além de fatores hereditários e imunológicos.

No Brasil, as DII atingem 13,25 em cada 100 mil habitantes, sendo 53,83% de doença de Crohn e 46,16% de Retocolite Ulcerativa (dados divulgados recentemente, durante o I Congresso Brasileiro de Doenças Inflamatórias no Brasil, realizado em Campinas. Estas doenças atingem ambos os sexos, sendo comuns nos jovens (entre 20-40 anos), e atualmente também frequentes na população infantil do Brasil, embora o país não tenha números precisos de sua ocorrência nessa faixa etária.

Sintomas como diarreia (com presença de muco, pus ou sangue), dores abdominais do tipo cólica, gases, febre, emagrecimento, perda de apetite devem ser investigados. É importante salientar que muitas vezes sintomas não diretamente relacionados ao intestino, como dores articulares, doenças de pele, doenças oculares e no fígado podem se manifestar precocemente e estarem associados às DII.

O diagnóstico dessas doenças é feito principalmente através de um exame de colonoscopia (com biópsia), e com auxílio de outros exames como: radiografia do abdome, tomografia computadorizada do abdome, laboratoriais (exames de sangue), entre outros.

Para os pacientes que recebem o diagnóstico dessas doenças, após muitas vezes uma longa jornada de avaliações por médicos de diversas especialidades, faz-se necessário não só a terapêutica adequada, como também o apoio de diversos profissionais como: nutricionistas, enfermeiros, psicólogos - daí a importância de ambulatórios multidisciplinares, para o esclarecimento das dúvidas e anseios desses pacientes; orientações sobre o tratamento, desde o acesso à medicação até alimentação; entre outros, visto que ainda não há cura para essas doenças e terão de conviver da melhor forma possível com as mesmas.

O Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM), em Cuiabá-MT, conta com os Ambulatórios de Doença Intestinal Inflamatória/Núcleo de Tratamento Especializado (Ambulatório II), e o Ambulatório de Gastroenterologia Geral (Ambulatório III), como possíveis formas de acesso ao atendimento especializado, gratuito (SUS) e multidisciplinar para essas doenças.

Antecipando as comemorações do Dia Mundial da Doença Intestinal Inflamatória, neste dia 18 de maio (sexta-feira), teremos um evento no Auditório do Hospital Júlio Muller, das 7:30 às 11:30h, com inúmeras palestras para pacientes e interessados, com abordagem de temas referentes à qualidade de vida dos pacientes com doença inflamatória intestinal.

No dia 19, por sua vez, teremos a 1ª. Jornada Mato-grossense de Doenças Inflamatórias Intestinais, voltado à classe médica, no Hotel Gran Odara, a partir das 8h da manhã. Este evento é promovido pelo GEDIIB-MT, e terá a participação de especialistas renomados como o Dr. Júlio Chebli-MG, Dr. Rogério Parra-SP, Dr. José Luiz Paccos-SP, e deve contar com a participação dos especialistas do Estado.



* SUZANA CARLA PEREIRA DE SOUZA é médica gastroenterologista em Cuiabá-MT. Concursada pela EBSERH, é médica dos Ambulatórios de Gastroenterologia e Hepatologia do HUJM. Na rede particular, trabalha no Instituto de Gastro e Proctologia Avançado (IGPA) - em Cuiabá e Vida Endoscopia - em Várzea Grande.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:15 Política de preços da gasolina é perversa
19:15 Valor Bruto da Produção deve superar a de 2017
19:15 15% da receita nacional foi gerada por MT em 2017
19:14 102 mil micro e pequenas empresas beneficiadas
19:12 Juiz suspende projeto que permite reeleição para presidente


19:12 Deputados limpam pauta e já podem votar fundo
19:11 STF manda governo pagar duodécimos da Defensoria
19:11 TRF nega pedido para prender deputado Fabris
19:11 Silval Barbosa recomenda colaboração
19:10 MPE denuncia 58 pessoas no caso Detran
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018