Terça feira, 20 de agosto de 2019 Edição nº 14977 16/05/2018  










Anterior | Índice | Próxima

Diretor de 'Segundo Sol' diz que não inclui personagem por obrigação

GUSTAVO FIORATTI
Da Folhapress - São Paulo

Era março, faltavam dois meses para a estreia de "Segundo Sol" (que ocorre nesta segunda, 14, na Globo) e ninguém havia reclamado sobre o elenco majoritariamente branco para uma trama que se passa na Bahia, o Estado brasileiro onde há mais pessoas que se declaram pretas (17,1%), segundo o IBGE. Há, ainda, 59,2% de baianos que se dizem pardos.

A novela tem como protagonista um cantor de axé (Emilio Dantas) que sofre um acidente e é dado como morto. Ele não desmente a própria morte depois que vê a audiência de suas músicas crescer. Dantas faz par romântico com Giovanna Antonelli, que interpreta Luzia, marisqueira que se torna DJ. As vilãs da novela são Deborah Secco e Adriana Esteves, que farão de tudo para separar o casal.

Questionado à época sobre a representação racial na novela, o diretor artístico Dennis Carvalho disse: "Não quero a obrigação. 'Tem que': é feminista, tem que ter negro, tem que ter não sei o quê. Não. As cobranças são maiores hoje, ótimo. Mas não vou colocar um personagem por obrigação".

Os protagonistas são todos brancos. Há no elenco Fabrício Boliveira, Dan Ferreira e Roberta Rodrigues, ao menos três negros em um grupo de trinta, desconsiderando-se figurantes. Com a divulgação do elenco, a questão ganhou campo na internet e movimentos negros que acusaram a Globo de racismo.

O Ministério Público do Trabalho, pela Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho, enviou à emissora notificação para que se assegurasse "a participação de atores e atrizes negros e negras em novelas e programas, a fim de propiciar a representação da diversidade étnico-racial, especialmente em cenários de população predominantemente negra".

A reportagem perguntou à Globo se Carvalho manteria a declaração feita em março, mas a emissora negou uma nova entrevista e informou que o posicionamento da empresa seria divulgado por nota. "As manifestações críticas até agora estão baseadas sobretudo na divulgação da primeira fase da novela, que se concentra na trama que vai desencadear as demais."

"Estamos atentos, ouvindo e acompanhando esses comentários, seguros de que ainda temos muita história pela frente. De fato, ainda temos uma representatividade menor do que gostaríamos e vamos trabalhar para evoluir com essa questão", prossegue.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:15 Política de preços da gasolina é perversa
19:15 Valor Bruto da Produção deve superar a de 2017
19:15 15% da receita nacional foi gerada por MT em 2017
19:14 102 mil micro e pequenas empresas beneficiadas
19:12 Juiz suspende projeto que permite reeleição para presidente


19:12 Deputados limpam pauta e já podem votar fundo
19:11 STF manda governo pagar duodécimos da Defensoria
19:11 TRF nega pedido para prender deputado Fabris
19:11 Silval Barbosa recomenda colaboração
19:10 MPE denuncia 58 pessoas no caso Detran
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018