Terça feira, 23 de abril de 2019 Edição nº 14972 09/05/2018  










GUILHERME BOULOSAnterior | Índice | Próxima

Chefe do MTST descarta acordo entre candidatos de esquerda

LUCAS VETTORAZZO E BERNARDO TABAK
Da FolhaPress – Rio de Janeiro

O coordenador do MTST (Movimentos dos Trabalhadores Sem Teto) e pré-candidato do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos, disse ontem que uma frente ampla de esquerda no país se limita ao campo das ideias e não extrapola para a questão eleitoral.

O recado que Boulos quis dar é que não haverá acordos no primeiro turno entre os diversos candidatos de esquerda, diferentemente do que havia sugerido Manuela D'Ávila, pré-candidata do PC do B. Atualmente, com a impossibilidade de o ex-presidente Lula concorrer, está em discussão uma possível aliança da esquerda já no primeiro turno.

O PSOL é hoje um dos poucos partidos na disputa que lançará chapa puro-sangue. A candidata à vice de Boulos é a liderança indígena Sônia Guajajara, que integra os quadros do partido.

"Estamos muito unidos, temos uma pluralidade de ideias, mas unidos. Não podemos misturar, porém, frente ampla democrática com frente eleitoral", disse Boulos, após discursar em fórum da Frente Nacional de Prefeitos, em Niterói (RJ).

Segundo ele, seu partido tem candidato próprio e defende o direito de Lula disputar também. Boulos defendeu ainda um indulto para que Lula possa ser liberado de cumprir pena de prisão para disputar nas urnas.

Na pesquisa de intenção de votos mais recente do Datafolha, publicada em 15 de abril, Boulos aparece sem pontuação nas intenções de voto em cenário com Lula candidato.

Sem Lula no páreo, com o PT lançando o ex-prefeito Fernando Haddad, e o presidente Michel Temer tentando reeleição, Boulos aparece com 1%.

Questionado se ele poderá herdar votos de Lula e instado a avaliar a capacidade de transferência de votos do ex-presidente, Boulos evitou fazer prognóstico. Limitou-se a dizer que seu partido terá candidato próprio no pleito deste ano.

O coordenador do MTST não explicou como fará para decolar nas pesquisas. Aproveitou seu discurso para reforçar as bases de sua campanha.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:04 Mauro Savi e Paulo Taques são presos
18:04 Desembargador nega pedido de afastamento de Botelho
18:04 MP: foram pagos mais de R$ 30 milhões em propina
18:04 AL não poderá votar sobre prisão de deputado Savi
17:41 Desistência beneficia Marina, segundo Datafolha


17:41 Vereador nega atuação em morte e cita “factoide”
17:41 Dilma se arrepende de assinar lei da delação premiada
17:40 Ministro quer ampliar restrição do foro
17:31 BOA DISSONANTE
17:31 Maggi permanece intocado no Ministério
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018