Sábado, 16 de fevereiro de 2019 Edição nº 14972 09/05/2018  










UFCAnterior | Índice | Próxima

Belfort se despede com 'muitos arrependimentos'

Da Folhapress - São Paulo

O UFC Rio marca o adeus de uma das maiores lendas do MMA brasileiro. Longe do seu auge, Vítor Belfort se prepara para se despedir do octógono quando enfrentar Lyoto Machida. Mas sem confetes ou homenagens. "Isso aqui não é futebol para jogo de despedida".

Depois de mais de 21 anos de carreira, Belfort admite ter arrependimentos. "Muitos", segundo ele mesmo. "Arrependimento é algo que quando você não tem, é porque não aprendeu". O Fenômeno, contudo, prefere não entrar em detalhes sobre os pontos falhos de sua trajetória. "Em breve vou lançar meu livro, falarei de tudo. Vou abrir o jogo".

A despedida era para ter acontecido em janeiro, quando enfrentaria Uriah Hall em St. Louis (EUA). A saída do jamaicano do card após passar mal antes da pesagem abriu a possibilidade para que o "Fenômeno" fizesse seu adeus dentro de casa, no Rio de Janeiro. "Em relação ao que aconteceu está melhor. Fico muito feliz por voltar para casa, onde meu sonho começou".

Belfort estreou ainda um garoto no UFC. Aos 19 anos, surpreendeu o mundo da luta com seus golpes rápidos e nocauteou Scott Ferrozzo para se tornar o mais jovem a vencer o torneio dos pesados do Ultimate. "Minha primeira vitória no UFC marcou a história. Ninguém conseguiu repetir esse feito ainda".

Ex-dono do cinturão dos meio-pesados, Belfort teve como a última chance de glória o duelo contra Chris Weidman, há quase três anos, pelos médios. Ali, contudo, o Fenômeno já dava indícios de que o fim de sua carreira estava próximo: nocauteado em apenas 2min53s de luta. Mesmo com vitória sobre o veterano Dan Henderson na sequência, os nocautes sofridos para Ronaldo Jacaré, Gegard Mousasi e Kelvin Gastelum deixaram o brasileiro cada vez mais longe do cinturão.

A carreira vitoriosa faz com que Belfort se diga feliz com a trajetória. A posição que ficará no ranking da história, contudo, não o interessa. "Não gosto nem de pensar nisso. É tanta prepotência. Sou um cara muito contente, muito feliz", disse em conversa com jornalistas.

"Fiz o meu melhor. Errei, acertei. Como vou ser lembrado, na realidade, é como o próximo vai lembrar de como você era. O princípio de tudo é estar satisfeito com você mesmo".

Vítor Belfort e Lyoto Machida farão a primeira luta do card principal do UFC Rio, na noite deste sábado (11). O combate principal será entre Amanda Nunes e Raquel Pennington, valendo o cinturão dos galos feminino.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:04 MP: foram pagos mais de R$ 30 milhões em propina
18:04 Desembargador nega pedido de afastamento de Botelho
18:04 Mauro Savi e Paulo Taques são presos
18:04 AL não poderá votar sobre prisão de deputado Savi
17:41 Dilma se arrepende de assinar lei da delação premiada


17:41 Vereador nega atuação em morte e cita “factoide”
17:41 Desistência beneficia Marina, segundo Datafolha
17:40 Ministro quer ampliar restrição do foro
17:31 Maggi permanece intocado no Ministério
17:31 BOA DISSONANTE
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018