Terça feira, 15 de outubro de 2019 Edição nº 14950 05/04/2018  










RENATOAnterior | Índice | Próxima

Flamengo aguarda final do Gauchão

JEREMIAS WERNEK e VINÍCIUS CASTRO
Da Uol/Folhapress – Porto Alegre e Rio

O Flamengo queria definir o novo técnico até o fim da semana. O fator Renato Gaúcho, no entanto, poderá fazer o time rubro-negro adiar o anúncio por alguns dias.

O treinador é o grande sonho de consumo da gestão Eduardo Bandeira de Mello e comanda o Grêmio na final do Campeonato Gaúcho, domingo (8), contra o Brasil de Pelotas. Ao vencer a primeira partida por 4 a 0, Renato está próximo de mais um título pelo clube no qual é o maior ídolo.

A direção do Flamengo sabe que as conversas não evoluirão antes do compromisso decisivo do Grêmio. Renato não abriu negociação e nem sequer o fará até lá para manter o foco na decisão da semana. Depois do compromisso final pelo Gauchão, ele aceita ouvir o clube rubro-negro - o que não garante o acerto.

DILEMA

Neste aspecto, os cariocas vivem um dilema: preencher logo o cargo ou esperar Renato e correr o risco de não concretizar a transferência.

Em sua apresentação, o diretor Carlos Noval estipulou o fim da semana como a data limite para a escolha do substituto de Paulo César Carpegiani. Só que o nome de Renato ganha cada vez mais força nos bastidores e conta com intenso lobby dos integrantes da diretoria, conforme apurou a reportagem.

Os dirigentes reconhecem que a contratação é bastante difícil. Renato foi procurado no ano passado e negou a investida rubro-negra por conta dos compromissos no Grêmio. É sabido que ele vê com bons olhos treinar o clube de maior torcida do país, mas um obstáculo é considerável para isso.

O Flamengo está em ano eleitoral e a atual gestão tem apenas mais oito meses pela frente. Por segurança, Renato gostaria de um compromisso mais longo -costuma firmar vínculos por dois anos-, algo que o time rubro-negro só terá condições de oferecer ao costurar um acordo político. Além disso, os valores são altos.

Se desistir de Renato, o Flamengo terá em sua pauta Cuca e Maurício Barbieri, nomes que enfrentam resistência na Gávea. O primeiro pela passagem absolutamente tumultuada em 2009 e os conhecidos problemas de vestiário. Já o jovem auxiliar é considerado inexperiente para assumir o comando em um momento de cobrança e no qual o elenco milionário precisa dar uma resposta.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




09:02 Riva revela que pagou R$ 38 mi`para comandar a Assembleia
09:01 A MP 881 e a legislação trabalhista
09:00 Canabidiol: mitos e verdades
08:59 Inaceitável distorção
08:59 Momentos eternizados


08:58 Musical de Michael Jackson na Broadway ganha data de estreia
08:58
08:57 Lollapalooza sem surpresas: Guns NRoses, Strokes e Travis Scott lideram escalação
08:55 Instituto Flauta Mágica comemora 21 anos de atividades com o espetáculo “Aplausos”
08:55 Novo livro de Chico será lançado em novembro
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018