Domingo, 19 de maio de 2019 Edição nº 14949 04/04/2018  










CENTRO HISTÓRICOAnterior | Índice | Próxima

Beco do Candeeiro começa a ser revitalizado

Aline Almeida
Da Reportagem

Foi lançado ontem o projeto “Eu Candeeiro” que contempla a revitalização do Beco do Candeeiro em Cuiabá. O “Beco do Candeeiro” é uma das primeiras ruas de Cuiabá, marcado principalmente pela corrida do ouro e pela chacina de três adolescentes há quase duas décadas. A ruela que marca a história da Capital hoje é retrato da criminalidade e ponto certo de dependentes químicos.

O novo projeto, segundo o prefeito Emanuel Pinheiro, deve trazer “vida” e um novo Centro Histórico para Cuiabá. “Lançamos a revitalização do Beco do Candeeiro com projeto “Eu Candeeiro” que começa nas próximas semanas e deve ser entregue em 60 a 90 dias. Vamos recuperar e revitalizar este importante corredor da história da Capital”, confirmou o prefeito durante a entrega da revitalização da Praça Senhor dos Passos ontem.

No entanto o gestor ressaltou que não adianta revitalizar a cidade se não for tratada também a questão dos moradores de rua e dependentes químicos. Pinheiro disse que o município precisa de um projeto para os moradores de rua e assim fortalecer a política de assistência social. “A revitalização em si é uma necessidade, mas não resolve o problema. Ela tira os moradores de rua e dependentes químicos de um local e acaba obrigando a mudar para outro local”.

Emanuel frisa que só se resolve este problema com uma grande política de assistência social. Para isso segundo ele, o município vem buscando parceria com governos Estadual e Federal para implementação de casas-lares e Centro POP. “Essas pessoas que estão em grau de vulnerabilidade e risco precisam de um olhar especial do poder público e esta é uma ação paralela a revitalização do centro histórico”, afirmou.

Comércio em alta – Outra prioridade além da revitalização do centro histórico, segundo Emanuel Pinheiro, é manter fluxo de pessoas e comércio no local. Uma das alternativas é levar universidades para a região. “Encaminhamos para a Câmara Municipal o projeto que foi aprovado por unanimidade que reduz o INSS das faculdades que abram cursos no Centro Histórico de Cuiabá, que aluguem esses casarões tradicionais e antigos e abram cursos porque vindo a faculdade para o centro histórico vem a movimentação, o fomento a economia, a culinária e incentiva o comércio a ampliar o horário de atendimento”, ressalta.

Pinheiro assegura ainda que o objetivo é devolver o centro histórico a população cuiabana, estender a alegria que tem a Praça da Mandioca para todo o centro histórico. “Queremos valorizar este importante espaço localizado no coração da cidade”, frisa.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




21:06 Chance de golpe de estado é menos um
21:05 Presidenter escala consultor pessoal
21:04 Desvio da Constituição desorganiza a sociedade
21:03 Rosa Weber nega habeas corpus a Lula
21:03 Gilmar Mendes cita mídia opressiva


19:55 Inscrições vão até quinta-feira
19:54 Reforços engrenam e viram armas
19:54 Flamengo aguarda final do Gauchão
19:54 Timão deve ter Ralf e Jadson
19:53 Barcelona goleia a Juventus no Camp Nou
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018