Quarta feira, 24 de abril de 2019 Edição nº 14946 29/03/2018  










JUNIOR MACAGNAMAnterior | Índice | Próxima

É agora Lava Jato!

Recentemente a "Lava Jato" completou 4 anos e motivos para comemorar. A operação que já recuperou R$ 11 bilhões para os cofres públicos e indiciou dezenas de políticos desmascarou alguns dos mais complexos esquemas de lavagem de dinheiro e de corrupção do nosso país. De Mato Grosso, 20 políticos foram citados na operação.

A investigação inédita ganhou inclusive roteiro próprio nas telas de cinema, e repercussão no mundo inteiro. As entranhas do poder, a forma de fazer política foi colocada à mostra. O conchavo entre autoridades e empresários de 'fachada', criou milionários "sangue sugas" da noite para o dia. Deste cenário foi criada uma elite cercada de privilégio, luxo e ambição, que furtou o Estado para se perpetuar no poder. A trama não tem fim, e quanto mais se apura, mais se encontra.

Mas até quando vamos tolerar este baixíssimo padrão ético e moral de grande parte dos nossos políticos? E como faremos que o sistema mude? Idas às ruas? Mais movimentação e cobrança? Ou vamos arregaçar as mangas e tentar mudar o "sistema" que só privilegia os políticos que lá estão, seja de esquerda ou de direita. Políticos estes que alimentam a polarização que vivemos hoje e que a usam como "cortina de fumaça" para proteger e assegurar os privilégios das "castas" Senado, da Câmara Federal e do Palácio do Planalto.

Precisamos manter estes avanços no combate a corrupção que provocaram mudanças importantes de paradigmas da área pública. O mais importante deles a questão foro privilegiado vem ganhando fôlego, e deve ser rediscutida pelo Supremo Tribunal Federal. A possível prisão de um ex-presidente, acusado de corrupção, também mostra o fortalecimento da democracia que a Lava Jato trouxe com o resultado de suas investigações.

E é este avanço que é preciso ser reforçado hoje. Precisamos dizer as nossas instituições públicas, ao Judiciário, ao Legislativo e ao Executivo que as ruas precisam ser ouvidas e que até um ex-presidente precisa ser julgado como qualquer brasileiro. Pois quem "prega" igualdade precisa se curvar a justiça.

"Ou você Vem ou ele Volta" dia 03 de abril de 2018, a partir das 18 horas, na praça do Chopão.



* JUNIOR MACAGNAM, é empreendedor e membro do movimento cívico político RENOVABR

contato@iconepress.com.br



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:13 Victório Galli diz que Selma Arruda vai para o PSL
19:11 Após reunir com Jayme, Dilmar Dal Bosco continua no DEM
19:10 TJ nega pedido para suspender ação de grampos ilegais
19:09 MP investiga ‘fantasmas’ na Câmara
19:09 Após nova reunião, deputados decidem continuar no partido


18:32 BOA DISSONANTE
18:31 Pasta verde
18:31 É agora Lava Jato!
18:30 Virgílio Corrêa – 130 anos
18:30 Erudição é fundamental
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018