Domingo, 19 de maio de 2019 Edição nº 14923 24/02/2018  










MÚSICAAnterior | Índice | Próxima

Cantora Anelis Assumpção lança terceiro álbum

VICTORIA AZEVEDO
Da Folhapress – São Paulo

\"Taurina é o feminino do signo de touro. Para quem odeia astrologia, ótimo! Não é sobre isso. Para quem ama, maravilha. É sobre isso também\", explica a cantora e compositora paulistana Anelis Assumpção, 37, sobre o nome de seu terceiro álbum, \"Taurina\", que é lançado nas plataformas digitais nesta sexta-feira (16).

Para além da noção astrológica, como o conhecido signo dos teimosos e gulosos, o nome do álbum também induz à reflexão sobre as comparações entre a mulher e a vaca. \"Taurina é uma vaca. Uma mulher que rumina em quatro estômagos os anseios todos da vida. Os prazeres e belezas, as sensações, os cheiros, as lembranças e os desejos. E depois, regurgita para o mundo\", explica.

Se fosse um filme, \"Taurina\" seria ambientado em uma cozinha. Do preparo do alimento até a hora de comer, o disco vai salpicando ingredientes em suas letras, como sal, pimenta e azeite, além de referências como a feira, espaço retratado na canção \"Segunda a Sexta\".

Mas, ressalta, a temática do álbum ultrapassa a comida e explora também as sensações provocadas por ela.

Sucessor de \"Sou Suspeita Estou Sujeita Não Sou Santa\" (2011) e \"Amigos Imaginários\" (2014), o novo trabalho é um dos projetos selecionados do Natura Musical de 2017 e foi gravado no Red Bull Studios, no centro de São Paulo.

Com vestido de renda branco, botas marrom e brinco amarelo na orelha esquerda, Anelis recebeu a reportagem em um dia nublado de setembro para acompanhar o processo de gravação no estúdio.

\"Nem musicalmente nem liricamente [o disco] é um rompante com o que eu vinha fazendo\", afirma a cantora, que vive um momento mais maduro em sua carreira. \"Me sinto mais segura para firmar a minha presença dentro da música brasileira.\"

\"Taurina\", no entanto, não deixa de lado as influências de dub, reggae e afrobeat já conhecidas nos trabalhos anteriores de Anelis.

Com produção de Beto Villares, coprodução de Zé Nigro e direção-geral da própria cantora, o álbum reúne parcerias com amigos da artista, como Ava Rocha (\"Mortal à Toa\"), Rodrigo Campos (\"Água\") e a dupla Russo Passapusso e Saulo Duarte, em \"Amor de Vidro\".

Também aparecem no disco Liniker Barros, Tulipa Ruiz, Thalma de Freitas e Céu, ora emprestando os vocais, ora a partir de áudios de conversas de WhatsApp trocadas com a intérprete. \"São poemas da rotina para leve e curiosa interpretação. Uma lente de aumento levemente passada entre o público e o privado.\"

Sem citar uma \"referência proposital\", ela diz que acaba sendo influenciada por artistas que são contemporâneos de seu momento, uma vez que \"compactuam os mesmos assuntos e formas\".

O trabalho carrega ainda um tempero familiar. Com canções de seu pai, Itamar Assumpção (1949-2003), e de sua irmã, Serena Assumpção (1977-2016), para quem o álbum é dedicado.

Cantora e produtora musical, Serena morreu aos 39 anos, vítima de câncer. Na canção \"Gosto Serena\" -um dos pontos altos do disco-, Anelis lembra \"que susto foi te perder\" e conta da \"saudade que desgasta a palavra\".

Itamar faz sua participação com \"Receita Rápida\", single que serviu como aperitivo de \"Taurina\" -foi lançado em outubro de 2017. Nunca gravada pelo músico, a composição ficou conhecida na voz de Alzira Espíndola.

Ela admite que no começo da carreira sentia uma pressão por ser filha de Itamar. \"Isso mudou a partir do momento em que eu também me senti capaz e entendi que sou outra pessoa. Eu nunca vou ser ele, nunca vou cantar como ele ou escrever como ele. Essa não é a minha proposta\", afirma.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:39 Silval diz que foi vítima de extorsão
19:39 STF quebra sigilo bancário da empresa de Carlos Avalone
19:39 Desembargadores evitam diálogo com Taques
19:34 BOA DISSONANTE
19:34 24 sábado Lula critica o juiz Sérgio Moro


19:16 Luis-Philippe, oráculo cuiabano
19:16 Bitcoins e sua regulamentação
19:15 Corporativismo exacerbado
19:15 De edição
19:14 Sistema de segurança falida
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018