Segunda feira, 22 de abril de 2019 Edição nº 14920 21/02/2018  










CPI DO PALETÓAnterior | Índice | Próxima

Alan Zanatta será ouvido hoje na Câmara Municipal

Da Reportagem

O ex-secretário de Estado Allan Zantta será ouvido na manhã de hoje (21) pelos vereadores integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB). O peemedebista é suspeito de receber propina do Governo do Estado na época em que Silval Barbosa respondia como governador, e ele exercia o mandato de deputado estadual.

Zanatta foi convocado pela Comissão em decorrência de uma conversa que teve com Silvio Cesar Correa, ex-chefe de gabinete de Silval, a qual foi gravada por ele mesmo.

Na conversa, gravada por Alan e entregue a Emanuel, o ex-secretário e o ex-assessor comentam sobre a gravação feita por Sílvio em que deputados e ex-deputados, incluindo Emanuel, aparecem recebendo maços de dinheiro no Palácio Paiaguás, supostamente a título de propina para apoiar a gestão de Silval.

O áudio foi apreendido na residência de Pinheiro em setembro do ano passado durante a Operação Malebolge, 12ª fase da Operação Ararath, que teve o prefeito como um dos alvos.

Já na sexta-feira (22) quem presta depoimento na CPI é o ex-governador Silval Barbosa. O depoimento do ex-gestor é o mais esperado.

Na semana passada, a Comissão ouvir Silvio Cesar Corrêa, que reafirmou que o dinheiro repassado ao então deputado e agora prefeito de Cuiabá era referente a uma propina paga aos parlamentares para não fiscalizarem a execução de obras de pavimentação de rodovias estaduais por meio do programa Mato Grosso Integrado.

Além disso, o depoente afirmou que Pinheiro retornou outras vezes para receber o restante do dinheiro que colocou no paletó quando foi gravado.

O vereador Diego Guimarães (PP) encaminhou um requerimento ao presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB), em que pede o compartilhamento do depoimento do ex-chefe de gabinete com o Ministério Público Federal (MPF).

O parlamentar explica no pedido que é necessário o compartilhamento da ata da sessão realizada no último dia 16, bem como o envio de uma cópia integral em meio digital do arquivo de áudio e vídeo do depoimento.

Guimarães explica que deve fazer isso em todos os depoimentos se for necessário, para que o MPF possa acompanhar a veracidade e também acrescentar os novos fatos que são trazidos pelos depoentes. (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:24 Empresa investe R$ 1 bi em MT
19:23 Taques ainda aguarda conversa com Maggi
19:23 Wellington Fagundes quer ampliar quadros do PR
19:23 Se provocada Comissão de Ética da AL se manifestará
18:41 Nadaf pede perdão judicial para juíza Selma Arruda


18:40 Alan Zanatta isenta Emanuel Pinheiro
18:40 César Zílio paga e se livra da tornozeleira eletrônica
18:40 Três blocos são formados na Assembleia Legislativa
18:07 Dirceu se torna réu pela terceira vez na Lava Jato
18:06 Exército faz operação em presídio
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018