Segunda feira, 19 de agosto de 2019 Edição nº 14920 21/02/2018  










OPERAÇÃO SEMANA SANTAAnterior | Índice | Próxima

Ministério da Agricultura inspeciona pescado em MT

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Uma auditoria realizada ontem por fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento analisa a qualidade do pescado vendido em Mato Grosso. Na ação, que faz parte da “Operação Semana Santa” diversas amostras de pescado foram colhidas para análise laboratorial. O resultado da operação deverá ser divulgado publicamente no site do ministério, no dia 30 de março.

Foram colhidas amostras de pescados nacionais e importados na rede varejista. Além de Mato Grosso, a ação ocorreu também em Alagoas; Ceará; Distrito Federal; Minas Gerais; Pará; Paraná; Pernambuco; Rio de Janeiro; Rio Grande do Norte; Santa Catarina; São Paulo e Tocantins. A ação mobilizou 50 servidores entre auditores fiscais agropecuários, agentes de inspeção e técnicos laboratoriais.

As inspeções verificam se o conteúdo da embalagem de pescado nacional e importado vendida nos supermercados é de fato o produto informado no rótulo, e não uma mercadoria inferior àquela paga pelos clientes. Segundo o Ministério, a ação visa o controle oficial de eventuais fraudes por substituição de espécies de pescado, quando é embalado um peixe diferente daquele informado no rótulo do produto comercializado.

Se confirmadas as infrações nos estabelecimentos, os infratores poderão sofrer autuações, apreensões de produto e multas. No caso de substituições de espécies de pescado é adotada medida cautelar, regime de controle reforçado na empresa, quando o setor de expedição passa a ser interditado e os produtos são somente liberados para comercialização após análises morfológicas ou laboratoriais. Neste caso o estabelecimento deve, então, revisar seus processos de controle e de rastreabilidade, saindo do regime especial, quando comprovado que foi retomado o autocontrole, com relação a esse tipo de fraude.

O consumidor pode estar atento a alguns sinais na identificação dos produtos, como comprar somente produtos que passem pelo Sistema de Inspeção Federal (SIF). O alerta fica também para uma promoção muito barata que pode indicar que há alguma coisa errada com aquele produto, não só na questão da substituição da espécie, como o glazeamento [congelamento que impede a oxidação ou desidratação] compensado, a adição de substâncias químicas que fazem o peixe inchar.

Dados - Em 2015, 23% dos peixes vendidos estavam em desconformidade O percentual foi reduzido no ano seguinte para 15%. No ano passado, 96% dos produtos nacionais analisados estavam dentro dos padrões esperados, e todas as unidades importadas eram verdadeiras.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:24 Empresa investe R$ 1 bi em MT
19:23 Taques ainda aguarda conversa com Maggi
19:23 Wellington Fagundes quer ampliar quadros do PR
19:23 Se provocada Comissão de Ética da AL se manifestará
18:41 Nadaf pede perdão judicial para juíza Selma Arruda


18:40 Alan Zanatta isenta Emanuel Pinheiro
18:40 César Zílio paga e se livra da tornozeleira eletrônica
18:40 Três blocos são formados na Assembleia Legislativa
18:07 Dirceu se torna réu pela terceira vez na Lava Jato
18:06 Exército faz operação em presídio
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018