Sábado, 25 de maio de 2019 Edição nº 14918 17/02/2018  










'THE VOICE KIDS'Anterior | Índice | Próxima

Amanhã começam as batalhas

Jurados do 'The Voice Kids' contam o que esperam da nova fase do reality

LEONARDO VOLPATO
Da Folhapress – São Paulo

A fase de audições às cegas acabou e, a partir deste domingo (18), as edições do "The Voice Kids" (Globo) ganharão batalhas. Nelas, cada técnico - Claudia Leitte, Carlinhos Brown e Simone & Simaria - escolherá três integrantes de sua equipe para disputar uma única vaga. Assim, os embates reduzirão cada time de 24 para 8 crianças.

"Esperamos programas emocionantes e shows incríveis, como se fossem apresentações de profissionais de carreira longa", diz o apresentador, André Marques.

Nesta etapa da disputa, já é possível destacar alguns favoritos a entrar na reta final. Entre eles, Lorena Fiori, 10 anos, e Felipe Gaspar, 12 anos. Ambos do time Simone & Simaria, os dois já mostraram ter voz forte e carisma para vencer. Outros candidatos que merecem atenção especial são Luma Sobral, 12 anos, comandada por Claudia Leitte, e Gio Ventura, 13 anos, do time de Brown.

Claudinha ressalta que as análises nas batalhas serão complexas. "O principal diferencial para mim, além de uma bela voz, é sentir que o participante está passando um sentimento com a música e com a apresentação", diz.

Já a dupla Simone & Simaria é uma atração à parte com seu jeito irreverente. "Estamos amando a repercussão e os comentários do povo, os memes [imagens divertidas na internet]", diverte-se Simaria. Simone avalia o que está por vir: "Seguimos a voz do nosso coração, a emoção do momento para selecionar as vozes. Mas estamos atentas ao poder vocal de cada um para compor o nosso time".



Quem já assistiu a alguma edição do "The Voice Kids" deste ano sabe que o apresentador, André Marques, é uma manteiga derretida. Segundo ele, é difícil conter as lágrimas na atração. "Bate uma dor no coração com as eliminações. Mas não considero a palavra "eliminado". Considero uma parte de uma etapa da vida deles. Eu fico bem emocionado, porque a gente cria uma relação de carinho com cada um", revela Marques.

A afinidade é com relação a todos os competidores, segundo ele, que diz que seria impossível escolher um só. "O carinho é por todos e torço por todos eles. Fico no aguardo para que seja um domingo incrível e desejo que essas crianças levem boas lembranças e tenham uma ótima experiência com o programa", conclui.

PSICÓLOGOS - Segundo os jurados do reality "The Voice Kids", diversos profissionais, como psicólogos, trabalham por trás das câmeras para garantir que nenhuma criança perca o foco nem a felicidade com uma possível eliminação.

De acordo com Carlinhos Brown, os jovens estão sempre muito bem amparados. "O time "The Voice Kids" conta com uma equipe que está atenta às necessidades dos participantes. Os jovens estão sempre acompanhados dos familiares, que também preparam os candidatos para aquele momento. Além disso, nós, como técnicos, tentamos sempre mostrar que se trata de uma experiência, e não algo definitivo na vida deles", reforça o jurado.

Para Claudia Leitte, os bate-papos também são importantes para evitar tristeza. Em muitos casos, os meninos saem aos prantos por não terem sido escolhidos.

"A gente conversa com eles no palco ainda e tenta sempre mostrar que a participação no programa é uma parte da carreira deles, que eles não podem desistir. Já com quem entra na competição, a gente pensa na melhor música, no tom da apresentação e avalia as características pessoais para montar as batalhas", conta.

Simaria, da dupla com Simone, costuma usar um exemplo próprio para consolar os eliminados. "Nós também já passamos por muitos concursos e não desistimos. A caminhada é longa."

JULGADORES - Não é fácil julgar uma voz em um reality musical. Se essa voz for de uma criança, então, é mais difícil ainda. De acordo com os técnicos do "The Voice Kids", a missão de virar a cadeira e eleger quem deve permanecer na disputa tem ficado cada vez mais difícil.

"São muitas crianças boas que passam pelo palco. Se pudéssemos, aprovaríamos todas. Falar o "sim" e apertar o botão é maravilhoso. Difícil é dar um "não". Mas sabemos que essa negativa é importante para o crescimento tanto profissional como pessoal delas", avalia Simone.

Amanhã, começam as batalhas, em que elas cantarão em trios e somente um candidato de cada permanecerá. "O que procuramos passar aos jovens que estão ali é que eles já são vencedores. Não é fácil chegar até essa fase. Já podem se considerar campeões", complementa.

Claudia Leitte também diz ter dificuldade para deixar tantos talentos de fora da disputa. E conta que o que mais atrapalha as crianças é a apreensão. "Às vezes, o potencial é enorme, mas o nervosismo toma conta. Eu tenho vontade de virar a cadeira sempre, porque sei o que eles sentem. Infelizmente, em alguns momentos, a gente precisa dizer não, mas a reação tem sido melhor do que eu esperava. A criança parece aceitar o "não" de um jeito mais natural", analisa Claudinha.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:46 BOA DISSONANTE
19:45 Professores aprovam greve a partir de segunda
19:42 Educadores e a reforma da previdência
19:41 Vitória da sensatez
19:41 Um SIM à adoção


19:40 O Traidor concorre à Palma de Ouro com comentário político e retrato da máfia
19:40
19:39 Lucy Alves prepara disco mais autoral, dançante e com rifs eletrônicos
19:38 Jeza da Pedra prepara disco com crônicas musicais do Rio
19:37 Malcom terá noite sinfônica neste sábado
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018