Sábado, 20 de outubro de 2018 Edição nº 14915 10/02/2018  










COMBUSTÍVEIS Anterior | Índice | Próxima

Consumo em MT bate recorde em 2017

Preços recordes são afugentaram a demanda pelas principais matrizes de Mato Grosso. Etanol registrou a maior alta e atingiu comercialização histórica em 18 anos

MARIANNA PERES
Da Editoria

Mato Grosso registrou consumo recorde de combustíveis em 2017, apesar dos (também) recordes de preços registrados durante todo o ano passado. O volume aumentou em 5,3% em relação a 2016, passando de 4,07 bilhões de litros para 4,29 bilhões. Etanol, óleo diesel e gasolina, nessa ordem, acumularam comercialização positivas sobre o ano anterior e asseguraram o resultado histórico.

Conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no balanço do exercício 2013 o consumo no Estado passou a romper a casa dos 4 bilhões de litros, variando entre 4,07 bilhões (2013), 4,18 bilhões em 2014, 4,23 bilhões em 2015, caindo em 2016 para 4,07 bilhões e atingindo nível histórico em 2017. Na comparação anual, as vendas no país cresceram 0,4%, com o consumo total passando de 135,44 bilhões para 136,03 bilhões.

Entre as três matrizes mais consumidas em Mato Grosso – etanol hidratado, gasolina tipo ‘C’ e óleo diesel – o biocombustível foi o produto que mais ampliou as vendas ante 2016: 12,4%. O etanol somou 674,44 milhões de litros contra 599,95 milhões em 2016. Assim como o total recorde de combustíveis no Estado, o etanol registrou em dezembro do ano passado comercialização histórica na série de acompanhamento da ANP – desde 2.000 – contabilizando 74,22 milhões de litros, maior volume em 18 anos no Estado.

O segundo maior crescimento anual ficou com o óleo diesel que apresenta variação de 5%. O produto é o mais comercializado pelo segmento revendedor estadual. Em 2017 foram 2,71 bilhões de litros contra 2,58 bilhões do ano anterior.

Mesmo campeã em altas de preços ao consumidor, a gasolina fechou o ano com alta de 1,2% ao passar de 616,55 milhões de litros para 623,82 milhões de litros.

NA BOMBA – Conforme o DIÁRIO publicou na edição do último dia 9 de janeiro, os preços médios do litro da gasolina e do etanol hidratado fecharam o ano de 2017 com os maiores valores da série histórica da ANP para Mato Grosso. A alta acumulada em um intervalo de dez anos, por exemplo, revela que o derivado do petróleo majorou mais de 44,5% e o biocombustível, 65%. Dezembro fechou com preços médios de R$ 4,14 e de R$ 2,47, respectivamente. Ambos os valores foram os maiores registrados no Estado, para dezembro, entre 2001 e 2017.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:16 IMAC apresenta inovação no segmento da carne em feira internacional
19:15 Sindicalista afirma que novo governo será ‘sombrio’
19:15 Após ir a casa noturna Cabo Gerson volta para prisão
19:14 Segundo Malouf, secretários recebiam ‘complemento’ salarial
19:14 STF derruba sigilo da delação de Malouf


18:25 Implantação de Jardim Botânico deve começar
18:25 BOA DISSONANTE
18:24 Fake News
18:24 Cultura, ética e profissionalismo
18:23 Respeitando as diferenças
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018