Domingo, 18 de agosto de 2019 Edição nº 14892 10/01/2018  










Anterior | Índice | Próxima

Ezequiel trabalha com possível filiação de Mauro Mendes no PP

RAFAEL COSTA
Da Reportagem

O presidente do diretório estadual do PP, deputado federal Ezequiel Fonseca, disse ontem que o partido trabalha com a possibilidade de filiação do ex-prefeito de Cuiabá, empresário Mauro Mendes (PSB), para lançá-lo candidato ao governo do Estado nas eleições de outubro.

De acordo com o parlamentar, setores da classe política veem Mauro Mendes como o nome mais viável para uma composição visando o Palácio Paiaguás. A declaração foi dada durante uma reunião do PP na manhã de ontem.

“Na construção de uma candidatura alternativa ao governo do Estado que poderá ser Antônio Joaquim, Wellington Fagundes ou Mauro Mendes, o ministro Blairo Maggi convidou o Mauro Mendes. Mas ainda está em fase de construção. O Blairo dialoga com o Mauro Mendes, mas prefiro deixar aberto para que todos sejam uma alternativa e daí escolhemos um destes três nomes”, disse.

À frente do projeto está o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), padrinho político de Mendes ao ser responsável pelo seu ingresso na política-partidária em 2008, quando concorreu a Prefeitura de Cuiabá pela primeira vez.

Porém, embora revele empolgação com o projeto político que poderia atrair até mesmo o PMDB para uma aliança, o deputado Ezequiel Fonseca afirma que Mauro Mendes ainda não definiu nada a respeito de ser ou não candidato nas eleições deste ano.

“Não houve nenhuma decisão. O Mauro Mendes está no momento dele e vai dar a resposta no momento oportuno”, ressaltou.

“Temos mantido conversas com ele, convidando para vir ao PP. Dizendo que se ele vier, poderá ser o nosso candidato a governador, mas ele não decidiu. Está fazendo avaliações. O ministro está conversando com ele. E ele [Mauro] vai tomar a decisão que melhor entender no momento”, afirmou.

Na eleição de 2014, o PP compôs a chapa encabeçada por Pedro Taques, na época filiado ao PDT, indicando o empresário Carlos Fávaro para a vice-governadoria. Após eleito, Fávaro migrou para o PSD.

O deputado Ezequiel Fonseca explica que parte da militância defende uma nova aliança com Taques, em que pese o partido não ter no momento nenhum representante na Assembleia Legislativa, o que implica em falta de ocupação de cargos estratégicos no Executivo. Porém, o parlamentar já manifesta desde logo que é totalmente contrário a reedição da aliança de 2014. Ele, pessoalmente, se diz contra ir com Pedro Taques em outubro.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:03 Juiz prevê "prisão em massa" de membros do MPE
17:02 Os eternos donos do poder
17:02 Digital influencer
17:02 O STF e o combate ao crime organizado
17:01


17:01 Sinais de alerta na economia
17:00 Exposição em Paris transforma inteligência verde da floresta em arte
16:59 Gustavo Mioto planeja novo DVD no local de seu 1º show no Nordeste
16:59 Dupla sertaneja Diego e Victor Hugo tenta se firmar com músicas românticas
16:58 Número de discos vendidos por João Gilberto é nebuloso e trava processo milionário
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018