Quinta feira, 18 de outubro de 2018 Edição nº 14892 10/01/2018  










ELEIÇÃO 2018Anterior | Índice | Próxima

Maggi nega articular candidatura Mauro

“Eu não convidei o Mauro para se filiar ao PP e nem para disputar o governo do Estado”, disse Maggi

ARQUIVO
De acordo com Blairo Maggi, as tratativas eleitorais se iniciarão após o carnaval
PABLO RODRIGO
Da Reportagem

O ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) negou que esteja articulando a filiação e a candidatura do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (sem partido) para o governo em 2018. De acordo com Maggi, as tratativas eleitorais se iniciarão após o carnaval.

“Eu não convidei o Mauro para se filiar ao PP e nem para disputar o governo do Estado. Até porque a decisão tem que partir do próprio Mauro Mendes. Ele precisa decidir primeiro se quer ou não disputar as eleições e depois tentar construir”, disse Maggi ontem ao Diário.

“Continuo com a mesma posição de qualquer coisa sobre eleição após o carnaval. Aí vamos intensificar o diálogo com todos”, complementou.

A declaração ocorre após o presidente do estadual do PP, deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), ter declarado que as negociações com Mauro Mendes para uma possível filiação ao PP, estava sob responsabilidade do ministro.

Sobre a possibilidade do PP compor uma candidatura de oposição ao governo Pedro Taques (PSDB), Blairo disse que pretende ouvir as principais lideranças partidárias do Estado para definir o seu posicionamento.

“Pretendo me reunir (a partir de março) com os partidos e ouvir a análise de cada um. Se pudermos, nem que seja por maioria, ter um projeto único, será melhor para todo mundo e para o Estado. Mas quero ouvir os líderes dos partidos antes de tomar a minha decisão e apresentar ao meu partido”, afirmou.

Sabendo da importância do apoio de Maggi para o pleito de 2018, o governador Pedro Taques (PSDB) chegou a convidar o PP para compor a sua base aliada no Estado e consequentemente um espaço no primeiro escalão do seu staff. Porém, sob orientação do ministro, o PP não aceitou, sob alegação de que não teria como colaborar em nível estadual já que a sigla não possui nenhum parlamentar na Assembleia Legislativa.

Desde o final do ano passado, o nome de Mauro Mendes vem ganhando força como possível alternativa para a oposição em Mato Grosso. DEM, PR, PP e PTB já sondaram Mendes para uma possível filiação e candidatura ao Palácio Paiaguás.

No final do ano, Mauro Mendes disse ao Diário que estaria disposto a concorrer ao governo do Estado nas eleições de 2018, descartando praticamente uma possível disputa ao Senado.

“Sempre tive um perfil mais voltado para o Executivo. Fui candidato a prefeito em 2008, a governador em 2010, para prefeito em 2012, onde passei quatro anos e saí com uma razoável aprovação da Prefeitura. Tudo isso reflete um pouco da característica de cada um de nós e suas habilidades. Deus nos dá alguns dons. Eu sempre tive habilidade e afinidade melhor com o Executivo. A vida inteira fui empreendedor e empresário, então é natural as pessoas olharem isso”, destacou na época.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:01 Decreto reduz valores para parcelamento do IPVA
19:00 Dal Bosco vai entregar liderança
18:59 Otaviano Pivetta descarta candidatura em outubro
18:58 Naco investiga Silval com Petrobras
18:57 Salário sai para 65% dos servidores


18:56 Mulher morre e outros dois ficam feridos em colisão
18:56 Quatro são presos por crime ambiental na Guia
18:55 Irmão de sequestrador de empresária é preso com armas
18:54 Encontrado corpo de servidora desaparecida
18:52 Sétima licença de Ledur termina sábado
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018