Sábado, 14 de dezembro de 2019 Edição nº 148893   










CINEMAAnterior | Índice | Próxima

Carlos Santana conta história de touro contrário às touradas

O brasileiro, diretor da animação, trabalhou em outras produções de sucesso, como "Rio", "Robôs" e "A Era do Gelo".

Divulgação
Ferdinando é um touro que prefere sentar-se embaixo de uma árvore e relaxar ao invés de correr por aí bufando e batendo cabeça com os outros. A medida que vai crescendo, se torna forte e grande. Quando cinco homens vão até sua fazenda para escolher o melhor animal para touradas em Madri, Ferdinando é selecionado acidentalmente
LEANDRO VIEIRA
Da Folhapress

Chega aos cinemas nesta quinta (11) o aguardado filme de animação "O Touro Ferdinando". A história conta o drama do simpático animal que dá nome ao longa.

De touro, ele só tem o tamanho e o jeito medonho. O seu comportamento em nada lembra o dos bichos que são atiçados nas cruéis touradas: Ferdinando é calmo, tranquilo e prefere curtir a natureza a brigar até mesmo com outros animais da fazenda onde mora.

Sua vida vai bem assim, até que cinco homens vão ao local para escolher o touro que será levado para as disputas de touradas em Madri, na Espanha. Por conta de sua aparência assustadora, Ferdinando acaba sendo o escolhido. E se separa da família que o criou, o que o faz sofrer muito.

A produção do filme teve sete anos de duração. "Começamos em 2010 e, nos últimos quatro anos, 'O Touro Ferdinando' se tornou meu projeto principal. O resultado de tanto trabalho foi um filme que toca o coração das pessoas, com uma história que tem emoção, mas também oferece diversão", conta o brasileiro Carlos Saldanha, diretor da animação do longa, que também trabalhou em outras produções de sucesso, como "Rio", "Robôs" e "A Era do Gelo".

Absolutamente contra as touradas, Ferdinando começa, então, a lutar para abandonar o mundo dessa prática cruel e conseguir voltar para casa. A animação foi baseada no livro "Ferdinando, o Touro", lançado em 1936 e escrito pelo americano Munro Leaf (1905-1976).

Além da questão das touradas, a obra trata da aceitação das diferenças. "A temática do bullying, cada vez mais forte na sociedade, foi aparecendo durante a produção. Ficamos impressionados em como calhou de o filme sair no momento em que essa questão é tão discutida", completa Saldanha.





AMOR AOS ANIMAIS - Principal lançamento desta quinta nos cinemas, o longa de animação "O Touro Ferdinando" trata de dois temas bastante discutidos atualmente: o respeito às diferenças e a relação entre humanos e animais.

Neste último caso, mais especificamente, fala da tourada, prática cruel em que, ao fim de cada rodada, o touro torturado que participa dela é morto.

"Isso já fazia parte do filme e a discussão desses pontos foi evoluindo de acordo com o que foi acontecendo com o mundo ao nosso redor", diz Carlos Saldanha, brasileiro responsável pela direção.

Para Henrique Machado, fundador do Projeto Anjinhos da Rua de Peruíbe, que trata animais abandonados, a prática da tourada deve acabar. "É um crime e uma covardia, que um dia ficará no passado. Matar um touro em praça pública e ainda se divertir com isso mostra o quanto o ser humano ainda precisa evoluir."



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:07 MEC libera que cursos presenciais com conceitos mais baixos expandam carga horária à distância
17:07 STF prevê julgar no ano que vem permissão a candidatura avulsa
17:06 Conflitos e retrocessos marcam presença do Brasil na COP-25
17:05 14 – sábado Desigualdade e evasão escolar
17:05 BOA DISSONANTE


17:04 Doador de amor
17:03 Lei do retorno
17:03 Nossos demônios…
17:02 O Auditor Interno e o combate à corrupção
17:00 Na COP 25, MT defende tolerância zero ao desmatamento
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018