Quinta feira, 19 de julho de 2018 Edição nº 14875 12/12/2017  










BRIGA NO NINHOAnterior | Índice | Próxima

Taques define seu futuro com Alckmin

Pedro Taques se reunirá com o novo presidente nacional do PSDB Geraldo Alckmin, para tratar da sua situação na legenda em Mato Grosso

GCOM
Taques: “Nós teremos uma conversa com o presidente do PSDB, marcada para a semana que vem para que eu possa resolver a questão partidária”
PABLO RODRIGO
Da Reportagem

O governador Pedro Taques (PSDB) se reunirá com o presidente nacional do PSDB e governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para tratar da sua situação dentro da legenda em Mato Grosso. Desde que a legenda antecipou a escolha da nova direção, Taques entrou em rota de colisão com o ex-presidente estadual tucano, deputado federal Nilson Leitão (PSDB), o que levou o chefe do Executivo estadual cogitar deixar o ninho tucano.

“Nós teremos uma conversa ainda com o presidente do PSDB, já está marcada para a semana que vem para que eu possa resolver a questão partidária”, disse o governador durante coletiva de imprensa na manha desta segunda-feira (11) no Palácio Paiaguás.

A reunião ainda contará com a presença dos governadores Marconi Perillo (PSDB-GO), Simão Jatene (PSDB-PA) e Reinaldo Azambuja (PSDB-MS).

No último mês em razão de um descontentamento com os rumos do PSDB em Mato Grosso, Taques passou a avaliar a possibilidade de deixar a legenda com a possibilidade de aderir ao PPS na crença de que tornaria mais viável sua reeleição.

Isso porque o deputado federal Nilson Leitão está empenhado em viabilizar sua candidatura ao Senado, o que dificultaria a composição de uma chapa do PSDB com outros partidos diante da proposta dos tucanos em liderar duas cabeças de chapa em disputa majoritária, dificultando assim a formação de alianças.

Diante da insatisfação Taques chegou a ser sondado pelo ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, para se filiar ao PPS, sigla que deverá disputar a presidência da República, em 2018, com o apresentador Luciano Huck como candidato, que recentemente negou disputar as eleições no ano que vem.

Pedro Taques deixou o PDT, oito meses após ter assumido o governo de Mato Grosso, para se filiar ao PSDB. Ex-procurador da República, Taques ingressou na política em 2010, quando disputou o senado, sendo eleito juntamente com o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:42 PGR exige pagamento dos duodécimos no Estado
18:39 Medeiros deve ir à reeleição na chapa de Wellington
18:39 Sachetti insiste em vaga ao Senado
18:39 Nacional do PSL pode vetar união de Selma com Taques
18:20 Roger Machado diz ver Dudu recuperado de frustração


18:19 Time da Copa tem 3 jogadores brasileiros
18:18 Sauber já desafia Mercedes e Ferrari
18:18 Cueva é ofendido por pênalti perdido
18:17 Arthur cita apoio de Neymar e diz não temer comparação
18:17 Roma aceita vender Alisson ao Liverpool
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018