Quarta feira, 13 de dezembro de 2017 Edição nº 14861 18/11/2017  










CONTROLADORIAAnterior | Índice | Próxima

Estado economizou R$ 1 bilhão em gastos

Neste montante estão inclusas despesas com combustíveis, eventos de publicidade, manutenção de rodovias, terceirização de serviços

GCOM
Controlador geral do Estado Ciro Rodolpho Gonçalves: economia de R$ 1 bi em mil dias
ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Até o início do mês passado, quando completou mil dias de gestão, houve a retração de R$ 1 bilhão em gastos públicos. Os números foram confirmados pelo controlador geral do Estado Ciro Rodolpho Gonçalves. A economia aos cofres públicos faz parte das ações de controle e auditoria da Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) junto às secretarias e entidades estaduais.

Segundo Ciro, neste montante estão inclusas despesas com combustíveis, eventos de publicidade, manutenção de rodovias, terceirização de serviços dentre outras. As despesas, chamadas racionalizadas, somaram R$ 740 milhões em 2013 enquanto neste ano chegam a R$ 374 milhões. O resultado da economia conforme o controlador, só foi possível porque houve o atendimento dos gestores e demais técnicos dos órgãos estaduais às recomendações e orientações da CGE.

“Isso não aconteceria se feita as auditorias o gestor não toma decisões. Não adianta fazer os apontamentos e o gestor continuar no mesmo caminho. Esse resultado é fechamento de ralo da corrupção e fechamento de ralo do desperdício. A dificuldade com a antiga gestão era o não enfrentamento desta tomada de decisão”, frisa.

Ciro afirma que por vezes a administração acaba aparecendo mais lenta por conta da necessidade de pareceres mais robustos, principalmente em casos que envolvem corrupção. Isso segundo Ciro é um remédio amargo que é necessário ser tomado para combater esta doença. “Estamos no meio da escrita, levantamos o tapete. Tínhamos contrato com problemas, servidores escondidos fazendo coisa errada, fornecedores de má-fé. Esta mudança só está acontecendo pela atmosfera que estamos vivendo hoje, afinal, a corrupção sempre existiu”, confirma.

Um dos trabalhos mais expressivos foi quando a CGE detectou R$ 1,03 bilhão em irregularidades cometidas pela gestão passada, após realizar uma série de auditorias obedecendo a uma determinação do governador Pedro Taques, que em 2 de janeiro de 2015 decretou auditorias em todas as contas do Executivo Estadual. O levantamento, concluído no primeiro semestre daquele ano, deu origem a ações para recuperação desses recursos. No total, R$ 291,4 milhões retornaram de imediato aos cofres do Governo de Mato Grosso, mediante mudanças de rotina e aprimoramento de controles.

Segundo o controlador geral Ciro Rodolpho atualmente existem 20 processos de responsabilização contra empresas à luz da Lei Anticorrupção. São processos de empresas que apontam indícios de financiamento de vantagens, ele frisa que são cerca de 40 empresas envolvidas nestes 20 processos.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· ECONOMIZAR R$ 1 bilhão não é pouca coisa  - JOSÉ RIBEIRO DA SILVA




19:55 Juiz se declara incompetente para conduzir ação penal
19:55 Assembleia aprova lei orçamentária em 1º turno
19:55 Câmara aprova recriação de Secretaria extraordinária
19:54 FEX deve ser votado hoje no Senado
19:54 Dissidentes do PSB ainda não decidiram para onde vão


19:54 Trabalhos da CPI causa desentendimento entre vereadores
19:53 Lucimar Campos tem 80% de aprovação
19:30 Lei que autoriza fechamento de ruas é aprovada na Câmara
19:30 BOA DISSONANTE
19:29 O paracetamol e os riscos à sua gravidez
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015