Terça feira, 12 de novembro de 2019 Edição nº 14856 10/11/2017  










GRÃOS/CONABAnterior | Índice | Próxima

Safra deverá ficar 8,9% menor em 2018

Em 2017, a safra deve totalizar 241,6 milhões de toneladas, resultado 30,0% maior que o de 2016, ou 55,8 milhões de toneladas a mais

ARQUIVO
O milho deve ter uma redução de 14,4% na produção em 2018, enquanto o arroz terá recuo de 6,8%, diz o IBGE
DANIELA AMORIM
Da Agência Estado – Rio

A safra agrícola de 2018 deve totalizar 220,2 milhões de toneladas, uma queda de 8,9% em relação à estimativa de 2017, que equivale a 21,4 milhões de toneladas a menos. Os dados são do primeiro Prognóstico para a Safra Agrícola do ano que vem divulgado nesta quinta-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2017, a safra deve totalizar 241,6 milhões de toneladas, resultado 30,0% maior que o de 2016, ou 55,8 milhões de toneladas a mais, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de outubro.

O resultado de outubro é 0,2% menor em relação à estimativa de setembro, com 421,3 mil toneladas a menos.

ÁREA COLHIDA

Conforme o IBGE, os produtores brasileiros devem semear 60,9 milhões de hectares em 2018, 0,5% inferior à do ano anterior, com 300 mil hectares a menos.

Já a área de plantio em 2017 deve ser de 61,2 milhões de hectares, uma elevação de 7,2% em relação à área colhida em 2016, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de outubro do IBGE.

INFLAÇÃO

Os efeitos de uma safra agrícola menor em 2018 na inflação são mais complicados de mensurar, relatam economistas, já que soja e milho não são consumidos diretamente pelo consumidor. Os dois produtos e o arroz respondem juntos por 93,8% da estimativa da produção brasileira em 2017 e 87,9% da área a ser colhida no ano.

SAFRAS

A produção nacional de soja será 6,3% menor em 2018 em relação à obtida em 2017, segundo o Primeiro Prognóstico para a Produção Agrícola do IBGE.

O milho deve ter uma redução de 14,4% na produção em 2018, enquanto o arroz terá recuo de 6,8%. No caso da safra de algodão herbáceo, a produção em 2018 será 1,5% menor que a de 2017.

Na direção oposta, a safra de feijão no próximo ano será 1,3% maior do que a deste ano. "Porque o preço do feijão está bom, então o produtor deve investir bastante na cultura. O preço caiu este ano, mas ainda está em nível razoável", explicou Carlos Barradas, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos agrícolas do País, sendo responsáveis por 93,8% da estimativa da produção brasileira em 2017 e 87,9% da área a ser colhida no ano.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:10 MP arquiva ação contra vereador acusação de favorecer prostituição
19:08 A coisa é séria...
19:08 Não alimente o ditador
19:07 Lula solto
19:07 Proibição de socorro da União


19:07 Dia Mundial do Urbanismo
19:06
18:59 Em dois livros, os caminhos tortos do Secos & Molhados
18:59 Apartamento vai virar espaço cultural
18:58 Chico Buarque faz retrato escrachado do Brasil a partir do Leblon em novo romance
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018