Quarta feira, 14 de novembro de 2018 Edição nº 14844 21/10/2017  










Anterior | Índice | Próxima

Rede de tratamento de esgoto não contempla 40% dos cuiabanos

Da Reportagem

A pesquisa solicitada pela Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá – ARSEC, mostrou que cerca de quatro a cada dez residências de Cuiabá não conta com acesso a rede coletora de esgoto. O levantamento mostra que 58,26% dos respondentes afirmaram que há rede de esgoto; 38,76% que não há rede de esgoto e 2,98% não souberam responder.

Cerca de 6 em cada 10 moradores declararam possuir fossa em suas residências, 59,50% disseram sim, 36,12% não e 4,38 não souberam responder. Do total de 59,50% de moradores que declararam possuir fossa em suas residências, mais da metade (56,68%) afirmaram que limpam após um ano ou mais; 32,57% afirmaram que nunca limparam e apenas 10,75% que fazem a limpeza a cada 6 meses.

Em relação à limpeza das fossas, 71,98% dos moradores declararam que outras empresas realizaram a limpeza; enquanto 28,08% afirmaram que a limpeza da fossa foi realizada pela CAB. Em 44,30% das residências a fossa não está ligada à rede coletora; em 38,44% está ligada, enquanto 17,26% não sabem informar.

Praticamente 9 em cada 10 respondentes afirmaram que sua rua não possui locais com esgoto a céu aberto, 89,92%, 7,21% e 2,87% não souberam responder. Pouco mais de 8 em cada 10 respondentes afirmaram não sentir cheiro forte de esgoto na frente de suas residências.

Para 75,12% da população de Cuiabá o esgoto é cobrado na conta de água; 14,34% não sabem informar e apenas 10,54% disseram que o esgoto não é cobrado na conta de água. “Para 72,96% da população de Cuiabá o preço do serviço de esgoto pago é caro; 22,14% consideram o preço justo; 4,13% não sabem informar e apenas 0,77% consideram o preço barato” aponta trecho da pesquisa.

A falta de obras por parte da concessionária de água e esgoto também foi uma reclamação dos moradores. Cerca de 3/4 da população não constatou no último ano nenhuma obra ou ação da CAB nas proximidades de sua residência, 73,02% disseram não e 26,98% disseram sim. Cerca de metade da população (48,99%) são indiferentes quanto aos serviços prestados pela CAB Cuiabá no último ano; para 38,68% os serviços melhoraram e para 12,33% pioraram. Cerca de 6 em cada 10 moradores disseram que sabem que a CAB estava sob intervenção da Prefeitura de

Cuiabá no último ano, 61,01% sim e 38,99% não. Pouco mais da metade da população (55,70%) afirmou que sabe que a CAB está sendo substituída por outra prestadora de serviço, a Águas Cuiabá.

Outros dados - Cerca de 7 em cada 10 moradores declarou que não manteve nenhum contato com a CAB Cuiabá para solicitação de algum serviço ou providência no último ano. Do total de 31,74% de respondentes que disseram ter mantido contato com a CAB Cuiabá para algum serviço ou providência, 48,11% fizeram uma única reclamação; 46,64% disseram terem feito de 2 a 3 reclamações; 4,64% mais de 4 reclamações e apenas 0,61% nenhuma reclamação. (AA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:39 Adicional de R$ 3,50 deve ser mantido
19:38 Chuvas se espalham pelo país a partir de agora
19:38 Nova unidade fortalece princípios
19:38 Combustíveis puxam primeira alta do IPCA-15 em 12 meses
19:37 Superprodução e receita opostas em MT


19:37 Mercado se volta para o Brasil
19:36 Oscar Bezerra quer decisão da AL
19:36 Juiza Selma reinterrogará José Riva em fevereiro
19:36 Sachetti evita comentar futuro político
19:35 Justiça notifica Executivo por atrasos
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018