Terça feira, 17 de outubro de 2017 Edição nº 14839 12/10/2017  










ARAPONGAGEMAnterior | Índice | Próxima

Perri transfere presos para evitar contato

Rogers Jarbas vai para Polinter, coronel Lesco para a Rotam e o sargento Soler para o 4º Batalhão, em Várzea Grande


Orlando Perri, quer evitar que Jarbas tenha contato com outros presos investigados no “Escândalo dos Grampos”
PABLO RODRIGO
Da Reportagem

O ex-secretário de Estado de Segurança Pública, delegado Rogers Jarbas, será transferido do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) para a sede da Polinter, situada no bairro Centro América, na Capital. A determinação partiu do desembargador do Tribunal de Justiça (TJ), Orlando Perri, que quer evitar que Jarbas tenha contato com outros presos investigados no “Escândalo dos Grampos”, como o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

"Determino, ainda, a expedição de ofício ao Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Fausto José Freitas da Silva – responsável pelo sistema prisional – para que providencie a imediata transferência do custodiado Rogers Elizandro Jarbas, atualmente custodiado no Centro de Custódia da Capital, para a sede da Polinter, porquanto, segundo informações obtidas com o Delegado-Chefe daquela Unidade Policial, há possibilidade de recebimento do aludido preso provisório em uma das dependências lá existentes.", diz o ofício assinado nesta quinta-feira (11).

O desembargar quer evitar “o contato entre eles, e, de consequência, a probabilidade de ajustarem suas versões ou de criarem álibis no intuito de prejudicar as investigações policiais”, complementa.

Jarbas foi preso durante a Operação Esdras, no último dia 27 de setembro, Paulo Taques e o ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos, Airton Siqueira.

Jarbas é acusado de agir direta e incisivamente nas investigações de interceptações telefônicas ilegais para beneficiar seus aliados. Conforme as investigações, além do “vazamento” de informações sigilosas sobre o processo dos grampos clandestinos em Mato Grosso, Jarbas estaria “constrangendo autoridades policiais e oficiais militares, intimidando pessoas ligadas à apuração destes fatos”.

EVANDRO LESCO – Já o ex-chefe da Casa Militar Evandro Lesco foi transferido para uma cela com grades na Rotam. A determinação foi dada para evitar que Lesco tenha privilégios como ocorreu na semana passada quando deixou o 3º batalhão da PM para irem uma farmácia.

"Determino, finalmente, a transferência do Cel. PM Evandro Alexandre Ferraz Lesco ao Batalhão da Rotam, onde deverá ficar recolhido no alojamento com grade, devendo sair apenas nos horários das refeições, banho de sol e visitas, retornando em seguida, devendo a grade permanecer fechada, inclusive durante o dia", diz trecho da decisão assinada por Perri.

Já o sargento João Ricardo Soler deixará a Rotam para ficar detido no 4º Batalhão da PM.

"Em contrapartida, o 2º Sgt. PM João Ricardo Soler, que hoje encontra-se recolhido no Batalhão da ROTAM, deverá ser transferido ao 4º Batalhão da Polícia Militar – Várzea Grande.".

Evandro Lesco é acusado de financiar o esquema de grampos ilegais e comprar o sistema sentinela usado para escutas os alvos do grupo composto por militares e servidores do alto escalão do governo.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:07 Justiça bloqueia R$ 180 mil da prefeita Luciane Bezerra
19:06 PF analisa áudios e vídeos de Silval
19:06 STF arquiva inquérito que Investigava senador Cidinho
19:06 Liminar proíbe expulsão de Fábio Garcia
19:05 Taques: investigação no STJ não é vitória


19:05 Sem PEC, salário atrasa, alerta Taques
19:05 Paulo Taques entra com HC no STF
19:00 Sarita Baracat morre aos 86 anos
19:00 BOA DISSONANTE
18:59 Monumentos iluminados
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015