Quarta feira, 13 de dezembro de 2017 Edição nº 14839 12/10/2017  










HORÁRIO DE VERÃOAnterior | Índice | Próxima

Domingo muda o horário; mato-grossenses ainda não se acostumou

Da Reportagem

Instituído pela primeira vez no Brasil por decreto do presidente Getúlio Vargas em 1931, o horário de verão ainda é motivo de divergência entre os brasileiros. No próximo domingo, dia 15 de outubro, será adotado novamente, com isso, o relógio terá que ser adiantado em uma hora em diversas regiões do Brasil. Apesar de ser uma prática costumeira, em Mato Grosso, um dos Estados afetados pelo horário de verão, muitos ainda não se acostumaram à prática.

“Não vejo necessidade de adotar o horário de verão. Na prática, a economia com a redução de energia é muito pouca. Quem acaba sendo afetado é a população. Se fosse para escolher eu não adotaria”, diz o analista de sistema Anilton Freitas.

A estudante Kênia Aparecida da Silva afirma que o horário de verão só traz prejuízos ao relógio biológico. “Eu mesma acordo às 5 horas para pegar ônibus e ir trabalhar. De lá saio para a faculdade e chego em casa por volta das 23 horas. Quando eu sair de casa ainda vai estar muito escuro. Além do risco que a gente corre, nosso corpo não se acostuma com essa mudança”, disse.

Por outro lado há quem diga que não sente muita diferença quando entra em vigor o horário de verão. É o caso de Maurício Gomes de Sousa. O mecânico confirma que não vê problema na mudança. “Sempre acordo cedo mesmo, ao passar dos dias acaba que a gente nem percebe que mudou o horário”, disse.

Houve a possibilidade de não adotar o horário de verão neste ano. Isso porque estudos do Ministério de Minas e Energia (MME) apontaram que não há economia com o horário, mas o Governo Federal decidiu por ainda manter neste ano. O tema inclusive será objeto de uma enquete, que o Governo Federal pretende fazer, por meio das redes sociais, para decidir, a partir do próximo ano, sobre a continuidade ou não da prática de adiantar os relógios em uma hora durante os meses do verão.

O horário de verão começa em 15 de outubro e vai até 23h59min do dia 17 de fevereiro. Em 2016, o horário de verão durou 126 dias e gerou uma economia de R$ 159,5 milhões ao sistema. A mudança é adotada por 10 estados e o Distrito Federal. O ajuste do horário vale para os moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

O horário de verão foi instituído com o objetivo economizar energia no país em função do maior aproveitamento do período de luz solar. Adotada em 1931 o horário de verão foi sendo implementado nos anos seguintes, mas sem regularidade. Em 2008 ganhou caráter permanente e passou a vigorar do terceiro domingo de outubro até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:55 Juiz se declara incompetente para conduzir ação penal
19:55 Assembleia aprova lei orçamentária em 1º turno
19:55 Câmara aprova recriação de Secretaria extraordinária
19:54 FEX deve ser votado hoje no Senado
19:54 Dissidentes do PSB ainda não decidiram para onde vão


19:54 Trabalhos da CPI causa desentendimento entre vereadores
19:53 Lucimar Campos tem 80% de aprovação
19:30 Lei que autoriza fechamento de ruas é aprovada na Câmara
19:30 BOA DISSONANTE
19:29 O paracetamol e os riscos à sua gravidez
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015