Quarta feira, 13 de dezembro de 2017 Edição nº 14824 21/09/2017  










EFEITO DELAÇÃOAnterior | Índice | Próxima

Após operação, mudanças na Comissão de Ética da AL

Da Reportagem

As revelações feitas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) em delação premiada fez com que a Assembleia Legislativa alterasse a composição da Comissão de Ética Parlamentar da Casa de Leis. A partir de agora o presidente do grupo é o deputado estadual Dr. Leonardo Albuquerque (PSD).

O anúncio foi feito pelo presidente do Parlamento Estadual, deputado Eduardo Botelho (PSB). A alteração se deu em decorrência da delação do ex-governador que citou diversos parlamentares.

Diante disso, a Comissão possui agora somente deputados que não foram citados. A intenção da Mesa Diretora é garantir um acompanhamento isento das investigações, tendo em vista que a Casa de Leis vem sofrendo pressão popular para tomar providências quanto ao caso.

Além de Albuquerque, também passam a fazer parte da Comissão os deputados estaduais Allan Kardec (PT), Adriano Silva (PSB), Saturnino Masson (PSDB) e Wancley Carvalho (PV).

“É um momento importante, histórico, que a Assembleia Legislativa bem passando. Recebemos essa missão com a mesma responsabilidade e peso da votação para representar a população. Com tranquilidade recebemos mais essa missão do presidente Eduardo Botelho”, afirmou o deputado Dr. Leonardo.

Para dar agilidade aos trabalhos, o grupo se reuniu na tarde desta quarta-feira (20). “A comissão ainda precisa ser promulgada em diário oficial, mas já realizamos esta primeira reunião extraordinária para começarmos os trabalhos e os andamentos para acompanhar as operações que estão acompanhando em Mato Grosso que dizem respeito à Assembleia Legislativa”, completou.

De acordo com ele, será encaminhado a todas as instituições envolvidas um ofício com a nova composição da Comissão de Ética Paramentar, colocando-a disposição.

Também será enviado requerimentos de todos os documentos para os trabalhos do grupo. “Queremos acompanhar pari passu o andamentos da investigação”, disse o deputado Leonardo.

O principal trabalho da Comissão de Ética Parlamentar será acompanhar os desdobramentos da Operação Malebolge, deflagrada pela Polícia Federal como a 12ª fase da Operação Ararath, a qual se baseou na delação do ex-governador Silval Barbosa.

Na semana passada, a Polícia Federal cumpriu oito mandados de busca e apreensão na Assembleia Lgislatica. Os alvos foram os gabinetes dos deputados estaduais Ondanir Bortolini (PSD), o Nininho, Gilmar Fabris (PSD), Baiano Filho (PSDB), Silvano Amaral (PMDB), Wagner Ramos (PSD), Oscar Bezerra (PSB), Romoaldo Júnior (PMDB) e José Domingos Fraga (PSD). Todos foram citados por Silval Barbosa em delação premiada firmada junto a Procuradoria Geral da Republica (PGR). (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:55 Juiz se declara incompetente para conduzir ação penal
19:55 Assembleia aprova lei orçamentária em 1º turno
19:55 Câmara aprova recriação de Secretaria extraordinária
19:54 FEX deve ser votado hoje no Senado
19:54 Dissidentes do PSB ainda não decidiram para onde vão


19:54 Trabalhos da CPI causa desentendimento entre vereadores
19:53 Lucimar Campos tem 80% de aprovação
19:30 Lei que autoriza fechamento de ruas é aprovada na Câmara
19:30 BOA DISSONANTE
19:29 O paracetamol e os riscos à sua gravidez
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015