Sábado, 18 de novembro de 2017 Edição nº 14819 14/09/2017  










DELAÇÃO MONSTRUOSAAnterior | Índice | Próxima

Silval ganhava propina até de cursos profissionalizantes

Da Reportagem

A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia lançou em 2011 um programa de cursos de educação profissionalizantes ao custo de R$ 16 milhões e destinado para estudantes da rede pública, reeducandos das unidades prisionais estudantes do terceiro ano do ensino médio com o objetivo maior de garantir pagamentos de propinas ao ex-deputado estadual José Riva (sem partido) e ao ex-deputado federal e ex-secretário de Ciência e Tecnologia, Eliene Lima.

Os valores da propina, no entanto, não foram especificados.

A empresa responsável pela execução do pelo programa era a Fundação de Apoio a Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico de Mato Grosso (Fundetec).

O ex-deputado e ex-secretário Eliene Lima figura como um dos fundadores da Fundetec. O secretário adjunto da pasta, Adriano Breunig, figurava como presidente do Conselho Curador da fundação.

A revelação consta no acordo de colaboração premiada do ex-governador Silval Barbosa firmada com a Procuradoria Geral da República (PGR) e já homologada STF.

De acordo com o depoimento, Silval detalhou que o programa foi lançado em 2011, enquanto estava o ex-deputado federal Eliene Lima estava à frente da Secretaria de Ciência e Tecnologia.

“Tal projeto foi idealizado por Eliene Lima enquanto secretário da Secitec e teve um custo de aproximadamente R$ 16 milhões”, disse.

O ex-governador narrou que o ex-deputado estadual José Riva foi até o seu gabinete e pressionou pela liberação do orçamento da Secretaria de Ciência e Tecnologia. No diálogo, o parlamentar revelou que havia uma tratativa com a empresa para garantir o recebimento de propinas pela empresa que iria executar o programa.

“Na ocasião, José Riva mencionou que no programa MT Preparatório haveria ‘retomo’ por parte da empresa contratada para gerir o referido programa, por isso a necessidade de evitar atrasos nos repasses que deveriam ser feitos à Secitec”.

De acordo com Silval, Riva lhe disse que Eliene Lima seria o responsável pelo recebimento da propina, uma vez que ocupava o cargo de secretário por indicação dele. (RC)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Adriano Breunig nunca gostou de trabalha  - João Dias




19:19 Estado consulta União sobre prazo
19:19 Aliados de prefeito confirmados em CPI
19:18 Ferramenta permitirá cidadão controlar gastos públicos
19:18 Inquérito de conselheiros do TCE vai para o STJ
19:18 Estado economizou R$ 1 bilhão em gastos


19:17 Dinheiro do FEX pode atrasar, diz Wellington Fagundes
19:17 Governo estuda ‘revender’ dívida
19:09 Bosaipo é condenado a 18 anos
19:09 BOA DISSONANTE
19:08 Família: a construção da vida
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015