Terça feira, 19 de setembro de 2017 Edição nº 14818 13/09/2017  










OBRAS DA COPA - 1Anterior | Índice | Próxima

Concremax assume obra da trincheira

Paralisada há mais de um ano, obras de trincheira no bairro Santa Rosa serão retomadas

DINALTE MIRANDA/DC
Trincheira do bairro Santa Rosa, finalmente uma construtora interessada em terminar a obra
ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Depois de enfrentar uma paralisação de mais de um ano e três processos licitatórios, as obras da Trincheira Santa Rosa em Cuiabá serão enfim retomadas. O Diário Oficial do Estado que circulou ontem trouxe a homologação da escolha da empresa Concremax Concreto Engenharia e Saneamento para concluir os trabalhos. O custo estimado é de R$ 4,9 milhões.

Segundo a Secretaria de Estado de Cidades (Secid), a contratação da empresa ocorreu com dispensa de licitação. A decisão veio após a realização de dois processos licitatórios sem interessados e um terceiro fracassado.

A secretaria confirma que a conclusão da trincheira contempla os serviços deixados pela construtora anterior e obras complementares de acessibilidade e sinalização, que vão melhorar a trafegabilidade de pedestres e veículos pela via. O prazo de execução fixado para os trabalhos é de 270 dias (nove meses) e 450 dias para vigência do contrato, ou seja, pouco mais de um ano. O custo estimado ficou em R$ 4,99 milhões.

A Trincheira faz parte do pacote de obras da Copa de 2014 e deveria estar pronta até o evento esportivo. Os trabalhos tiveram início em março de 2012 sob responsabilidade da construtora a Ster Engenharia, que esteve à frente do empreendimento de março de 2012 a fevereiro de 2013 e executou apenas R$ 4,84 milhões em obra.

Após esse intervalo, as obras foram retomadas em abril de 2013. A empresa Camargo Campos assumiu o contrato e permaneceu como responsável até agosto 2016, quando entrou em falência e foi retirada da obra. Levantamento da Secretaria de Estado de Cidades aponta que até agora, 89,9% dos serviços previstos em contrato foram concluídos. O valor da obra, com aditivos, é de R$ 23,53 milhões.

A trincheira em questão tem 520 metros de extensão, entre a rotatória do Centro de Eventos do Pantanal até a proximidade da Procuradoria Fiscal do Município. Pelo local trafegam entre 13 e 15 mil veículos em horário de pico. A construção visa melhorar a fluidez do trânsito naquela região.

A continuidade das obras deve primar pelo quesito acessibilidade. Estão previstos, por exemplo, a instalação de faixa de pedestre, rampa para cadeirante, piso tátil e plataforma elevada. Também serão instaladas as sinalizações vertical e horizontal.

Sem interessados – A nova empresa só foi escolhida após não ter nenhum interessado na obra. O primeiro processo licitatório referente à trincheira foi aberto pela Secid em abril de 2017. Porém, não houve interessados e a disputa foi considerada “deserta”.

Em junho de 2017, uma nova licitação foi lançada. Uma empresa participou do processo, chegou a ser habilitada, no entanto foi desclassificada durante avaliação de planilhas, sendo o processo considerado fracassado. A última concorrência ocorreu em agosto de 2017. Também não houve interessados e novamente a licitação foi “deserta”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:59 Jayme Campos já avalia ser candidato no próximo ano
19:58 Embaixador da Alemanha elogia MT
19:58 Silval Barbosa depõe como vítima
19:58 Silval teme ser morto após delação
19:57 Antônio Joaquim reclama de Rodrigo Janot


19:57 Silval Barbosa entrega novas gravações à Justiça
19:56 Arsenal Cuiabá vence mais em Goiânia
19:56 Jô minimiza polêmica reclama da ausência de fair-play
19:56 Brasileirão terá árbitro de vídeo
19:55 Luverdense ainda acredita na classificação
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015