Sábado, 18 de novembro de 2017 Edição nº 14805 23/08/2017  










TROCANDO FARPASAnterior | Índice | Próxima

Taques aumenta ataques ao governo Silval

“A administração passada roubou o dinheiro do Estado e ninguém sabe onde foi parar esse dinheiro”, disse Pedro Taques

GCOM
Pedro Taques ontem em Várzea Grande: “estavam roubando o dinheiro do cidadão, roubando o dinheiro que pertence ao povo”
KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

Diante da divulgação de trechos da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o atual chefe do Executivo Estadual Pedro Taques (PSDB) não tem poupado críticas à gestão anterior. Na manhã de ontem, durante entrega de cartões do Programa Pró-Família aos moradores do município de Várzea Grande, o tucano disse que a administração passada deixou de realizar entregas à população porque estava comprometida em “roubar o dinheiro público”.

O cartão é um complemento de renda no valor de R$ 100 para ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade social. O recurso só pode ser utilizado para a compra de alimentos em mercados credenciados pelo Estado. No total, cerca de 35 mil famílias serão beneficiadas.

De acordo com Taques, este benefício deveria ter sido entregue a população há muito tempo, tendo em vista que se trata de recurso oriundo do Fundo de Erradicação da Pobreza.

“Esse dinheiro já existia, é um dinheiro do Fundo de Erradicação da Pobreza. A administração passada roubou o dinheiro do Estado e ninguém sabe onde foi parar esse dinheiro. Quero perguntar: por que não fizeram nas administrações passadas? Sabe por quê? Porque estavam roubando o dinheiro do cidadão, roubando o dinheiro que pertence ao povo”, afirmou.

O Programa Pró-Família cria uma rede de proteção social para as pessoas que hoje se sentem a margem da sociedade, sem oportunidades de trabalho ou condições de subsistência.

Várzea Grande foi o 19º município beneficiado pela entrega do cartão, que já aconteceu em Alta Floresta, Barra do Garças, Novo São Joaquim, Alto Garças, Araguaina, Torixoréu, Ribeirãozinho, Ponte Branca, General Carneiro, Pontal do Araguaia, Alto Taquari, Jaciara, Jaciara, Dom Aquino, Juscimeira, Rosário Oeste, Jangada, Acorizal e São Pedro da Cipa. Ao todo, 2957 entre famílias, agentes comunitários de saúde e assistentes sociais receberam os cartões nesses municípios.

“Algumas pessoas criticam o programa dizendo que R$ 100 é uma esmola. Quem aqui nunca passou por necessidade? Eu já passei, todo mundo já passou. O Brasil passa por um momento de dificuldade, por isso o Estado tem que estar junto com essas famílias, nessa rede de proteção social”, disse.

Na oportunidade, além dos cartões, o Governo do Estado também entregou a Várzea Grande um cheque simbólico, no valor de R$ 257 mil, referente ao repasse do Cofinanciamento Social.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:19 Estado consulta União sobre prazo
19:19 Aliados de prefeito confirmados em CPI
19:18 Ferramenta permitirá cidadão controlar gastos públicos
19:18 Inquérito de conselheiros do TCE vai para o STJ
19:18 Estado economizou R$ 1 bilhão em gastos


19:17 Dinheiro do FEX pode atrasar, diz Wellington Fagundes
19:17 Governo estuda ‘revender’ dívida
19:09 Bosaipo é condenado a 18 anos
19:09 BOA DISSONANTE
19:08 Família: a construção da vida
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015