Quarta feira, 24 de abril de 2019 Edição nº 14805 23/08/2017  










UBERAnterior | Índice | Próxima

Motoristas particulares pedem regulamentação de aplicativos

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Pelo menos dois mil motoristas que estão cadastrados no Uber em Cuiabá e Várzea Grande e mais 1.500 prestam serviços como motoristas particulares, sem estarem inscritos no aplicativo, fizeram protestos ontem na ruas e avenidas de Cuiabá. A estimativa é da Associação Motoristas Particulares Autônomos Remunerados de Transporte de Passageiros Coletivos e Individuais por Celulares e Aplicativos do Estado De Mato Grosso (A.M.P.A). A luta maior segundo a associação é pela regulamentação do serviço.

Kátia Martins Ferreira, vice-presidente da associação, é motorista Uber há cerca de sete meses. Segundo ela, a regulamentação é importante porque garante segurança jurídica e concede o direito de trabalhar sem medo de coação de outros profissionais que atuam em outros meios de transporte de passageiros, como é o caso dos táxis.

“Queremos trabalhar certo, queremos sim recolher as taxas. Assim como queremos segurança para nós motoristas e também taxas mais viáveis por parte do aplicativo”, disse Kátia Ferreira.

Ontem mais de 100 motoristas fizeram uma manifestação pelas ruas de Cuiabá pela redução da tarifa cobrada aos motoristas, estipulada em 25%. Eles requerem a taxa sobre o valor da corrida seja de 15%. Com a mudança, eles teriam lucro maior nas corridas. “Hoje está quase impossível ser Uber, temos aí o preço alto do combustível, não temos lucro nenhum”, confirma a vice-presidente da associação.

Kátia Martins disse ainda que um dos motivos que tem deixado os motoristas dos aplicativos receosos são os constantes assalto. Ela confirma que há duas semanas foi assaltada por um passageiro.

“Nós não temos acesso ao passageiro, ao contato dele, a região que ele vai quando faz a chamada. Só depois que abrimos o chamado que temos mais detalhes da corrida. Mas, além disso, não sabemos nada do passageiro”, disse.

O aplicativo ainda funciona em Cuiabá e em Várzea Grande sem regulamentação. Nas duas cidades, os possíveis projetos para autorizar o funcionamento, seguem parados. Na Capital a Uber começou a operar em 25 de novembro do ano passado. Já na cidade de Várzea Grande o aplicativo foi instalado no último dia 17. Na Cidade Industrial a prefeitura já confirmou que deve multar os motoristas que estiverem atuando pelo aplicativo.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:10 MP quer que Selma continue em processo contra Faiad
19:10 TJ nega liminar que impedia transferência de militares
19:09 Vereador diz que 13º salário agora é algo inoportuno
19:09 Cinco aeroportos de MT serão privatizados
19:09 Líder do Governo questiona delação de Silval Barbosa


19:08 PEC do Teto dos Gastos chega a Assembleia
19:07 Recuperação será vista no emprego, diz Meirelles
19:07 Novo acesso às contas vai beneficiar 8 mi de pessoas
19:06 Aeroportos de Mato Grosso completam parte do ‘pacote’
19:06 Com inflação baixa, mercado fala em Selic na casa dos 6%
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018