Sexta feira, 19 de julho de 2019 Edição nº 14761 23/06/2017  










PREÇO MINIMOAnterior | Índice | Próxima

Estado reduz pauta do ICMS para algumas culturas de MT

Da Redação

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz/MT) reduziu em 10,03% o valor de pauta do farelo de milho. A lista de preço mínimo serve como base para a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A medida está em vigor desde ontem, conforme Portaria de nº 095/2017 publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

O valor de pauta do farelo de milho passou de R$ 0,27 para R$ 0,24 quando o frete e o seguro são pagos pelo comprador (FOB) e de R$ 0,46 para R$ 0,44 quando quem arca com esses custos é o fornecedor (CIF). Neste caso a redução é de 5,88%.

A portaria traz ainda reduções no preço mínimo para o milho pipoca, debulhado, quirera e milheto. Além disso, diminui os valores para algodão em caroço, torta, óleo e fibrilha e para sorgo e trigo.

A redução foi possível após revisão da pauta feita pela Unidade de Pesquisa Econômica Aplicada (UPEA), da Secretaria Adjunta da Receita Pública da Sefaz, que fez o levantamento dos preços praticados junto ao mercado durante o mês de junho.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:33 Estado reduz pauta do ICMS para algumas culturas de MT
20:33 Dólar sobe 0,26% e chega ao maior nível em mais de um mês
20:32 Novas ações de apoio a MT serão realizadas nesse mês
20:32 Confiança do empresário melhora
20:32 Mapa diz que reação não põe consumo em risco


20:31 EUA anunciam embargo à carne brasileira
20:05 Deputado Zeca Viana quer Pivetta de volta ao PDT
20:04 Ministério Público quer dólares de Pedro Nadaf
20:04 Líderes do DEM convidam deputados insatisfeitos do PSB
20:04 Tribunal de Justiça arquiva ação contra Oscar Bezerra
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018