Segunda feira, 16 de setembro de 2019 Edição nº 14760 22/06/2017  










Anterior | Índice | Próxima

Contratações do setor em maio são recorde

Da Redação

A construção civil em Mato Grosso teve o melhor maio dos últimos cinco anos. Com isso, o Estado repetiu em 2017 o bom desempenho registrado no mês anterior, conforme análise dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência Social. No Estado, maio de 2017 apresentou um saldo positivo de 635 trabalhadores empregados, resultado da diferença entre 3.142 trabalhadores contratados e 2.507 trabalhadores demitidos, perfazendo uma variação de 1,69%.

Historicamente Mato Grosso sempre apresenta saldo positivo em maio. Na comparação com abril de 2017, quando o resultado também foi positivo, o desempenho do Estado em contratações caiu quase pela metade. Apesar disso, Mato Grosso se mantém, em nível de país, como um dos maiores empregadores de mão de obra na indústria da construção, obtendo o quarto melhor desempenho entre os estados brasileiros.

Das 22 cidades mato-grossenses avaliadas pelo Ministério do Trabalho, 13 delas obtiveram desempenho positivo: Aripuanã, Pontes e Lacerda, Barra do Bugres, Barra do Garças, Juara, Primavera do Leste, Campo Verde, Sinop, Várzea Grande, Rondonópolis, Peixoto de Azevedo, Cuiabá e Nova Mutum. Oito cidades apresentaram desempenho negativo: Juina, Cáceres, Sorriso, Poconé, Tangará da Serra, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta e Colíder. Apenas a cidade de Guarantã do Norte não apresentou variação,

“O setor está mais confiante na retomada do crescimento no país. A política implementada pelo atual governo federal e as intenções desse governo aumentaram a confiança do empresário em relação ao futuro do país. Obras públicas e investimentos no mercado imobiliário ajudaram na abertura de mais postos de trabalho”, observa o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT), Julio Flávio Campos de Miranda.

No Brasil, a construção civil no país fechou no vermelho com mais demissões do que contratações, perfazendo um saldo negativo de 4.021 trabalhadores demitidos e variação de -0,18%. Esse resultado é decorrente das 113.475 admissões para as 117.496 demissões. No quadro geral, cresceu a oferta de emprego no país, em mais de 34 mil postos de trabalho de saldo gerando uma variação positiva de 0,09%.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:33 Estado reduz pauta do ICMS para algumas culturas de MT
20:33 Dólar sobe 0,26% e chega ao maior nível em mais de um mês
20:32 Novas ações de apoio a MT serão realizadas nesse mês
20:32 Confiança do empresário melhora
20:32 Mapa diz que reação não põe consumo em risco


20:31 EUA anunciam embargo à carne brasileira
20:05 Deputado Zeca Viana quer Pivetta de volta ao PDT
20:04 Ministério Público quer dólares de Pedro Nadaf
20:04 Líderes do DEM convidam deputados insatisfeitos do PSB
20:04 Tribunal de Justiça arquiva ação contra Oscar Bezerra
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018