Quarta feira, 20 de março de 2019 Edição nº 14746 01/06/2017  










PLANO SAFRA 2017/18Anterior | Índice | Próxima

Juros devem ficar em cerca de 4%

Da Agência Estado - São Paulo

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que as taxas de juros reais do Plano Agrícola e Pecuário 2017/18, já descontada a inflação, devem variar de 3,5% a 4%. "Ainda são juros altos para a agricultura", reconheceu o ministro em painel durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017, realizado em São Paulo. O Plano Safra para a temporada que começa em 1º de julho será anunciado no próximo dia 7 e deve contar com taxas de juros entre 7,5% e 11,75%, um ponto porcentual abaixo do ciclo anterior.

Maggi também voltou a afirmar que não vê "problema em abrir terras para estrangeiros", ou seja, em liberar a venda. "Mas faço uma observação: devemos ter limites de volumes para isso. Não vejo dificuldades para culturas perenes. Já para as culturas de grãos, o governo quer impor limites, pois a decisão de plantar ou não é feita em poucos meses", explicou.

Ainda segundo o ministro, a agricultura brasileira se beneficiaria da "abertura para outros financiadores" caso ocorra a liberação de venda de terras para estrangeiros. "No momento em que conseguirmos resolver o problema do seguro rural, reduziremos o risco. Traz investidores de fora. Nesse aspecto, a abertura de terras vai ajudar na questão de crédito", concluiu.

Ontem, o presidente Michel Temer anunciou o Plano Safra da Agricultura Familiar, com a disponibilização de R$ 30 bilhões em crédito rural no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) no período 2017/18.

Sem grandes inovações em relação aos anos anteriores, o novo Plano Safra mantém em 2,5% os juros nos financiamentos para a produção de arroz, feijão, mandioca, leite, alho, tomate, cebola, abacaxi, banana, açaí, laranja, hortaliças, além de outros alimentos cultivados nos sistemas de produção agroecológica ou orgânica.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:55 José Riva sofre nova condenação
19:55 Maggi defende uso do Fethab por curto tempo
19:55 Governo conclui hoje pagamento dos repasses
19:55 Taques descarta exonerar secretários
19:54 Comerciantes da FEB não perdem esperança


19:54 Taques admite mudanças em acordo
19:54 MPE e MPF rebatem Governo Estadual
19:54 Nova regra muda Cadastro Ambiental em Mato Grosso
19:52 Endividamento do cuiabano registrou 5ª queda seguida
19:52 Receita cresce com melhora sobre preços internacionais
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018