Quarta feira, 16 de outubro de 2019 Edição nº 14746 01/06/2017  










FIGUEIRENSEAnterior | Índice | Próxima

Goleiro fala sobre abandono de campo

Da Agência Estado - Campinas (SP)

O goleiro Fábio, do Figueirense, foi o principal personagem na derrota para o Boa na última terça-feira, por 2 a 0, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Em plena estreia, ele jogou apenas 45 minutos, sofreu os dois gols e, no intervalo, deixou o time para pegar um táxi para sair do estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O jogador explicou o ocorrido: um problema familiar foi o principal motivo para ter deixado o jogo durante o intervalo. "Entrei em um problema particular de saúde da minha mãe que já vem há um tempo. E na manhã do jogo o quadro se complicou um pouco, então eu fiquei com o psicológico abalado. Acho que eu deveria ter falado com alguém do Figueirense, mas não falei e acabei indo para o jogo com a cabeça ruim. Aí deu no que deu. Entrei abatido com a situação da minha mãe, sem concentração nenhuma, mal psicologicamente. Não estava pensando no jogo", afirmou.

A falta de concentração na partida claramente afetou Fábio. No primeiro gol do Boa, o goleiro saiu errado na bola e acabou tomando um gol de falta do meio de campo. Entretanto, ele garante que a falha não tem relação com a saída precoce do clube.

"Não foi nada do gol. No intervalo eu ia falar com o assessor. Eu devia ter feito isso antes do jogo. Não teve briga nenhuma com ninguém. No intervalo eu falei com o professor (Márcio Goiano, técnico), expliquei para ele o motivo que aconteceu e ele falou que tudo bem. Em relação à saída do estádio, foi pela saúde da minha mãe. Queria ver se conseguia viajar naquele momento para tentar chegar aqui o mais rápido possível", disse o goleiro, que está com a família em Itu (SP).

Com 38 anos, Fábio não sabe como será o futuro da carreira. Aliás, ele nem quer pensar nisso agora.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:20 Suposta delação repercute na AL
18:20 BOA DISSONANTE
18:19 Ser professor não é profissão, é paixão
18:18 Trezentina do Cuiabá
18:18 Tempos líquidos


18:17 Solução estrutural
18:17 A vida é a solução
18:16
18:12 Reformas e pacto federativo são decisivos para prefeitos
18:12 Mais de 5.100 pessoas vão ter que devolver dinheiro do Bolsa Família
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018