Sexta feira, 21 de julho de 2017 Edição nº 14739 23/05/2017  










GARIMPO ILEGALAnterior | Índice | Próxima

17 são presos tentando invadir área

Pela quinta vez, garimpeiros tentam invadir área na Serra da Borda, em Pontes e Lacerda

POLICIA
Policias prendem 17 garimpeiros que voltaram a invadir a Serra da Borda
ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Uma nova invasão de garimpeiros na Serra da Borda, em Pontes e Lacerda foi registrada. Trata-se da quinta em menos de dois anos. Mesmo com as forças de segurança na cidade, a menos de três semanas da desocupação total do garimpo, invasores retornaram ao local.

Segundo informações da Secretaria de Estado de Segurança Pública, cerca de 60 pessoas invadiram a Serra da Borda no sábado de forma ameaçadora, 17 foram presos em flagrante. O objetivo seria dar entrada para centenas de pessoas fazerem a extração ilegal de ouro.

Com a nova ocupação ilegal, as forças policiais da Polícia Militar, Polícia Civil e da Secretaria de Estado de Segurança Pública como Rotam, Força Tática, Grupo de Operações Especiais (GOE), Grupo Especial de Fronteira (Gefron), Garra, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), além do Corpo de Bombeiros, iniciaram cerco da área na noite de sábado e fizeram varredura do local no domingo pela madrugada. Muitos dos garimpeiros fugiram da polícia e 17 pessoas foram presas em flagrante por crime ambiental. O delegado regional de Pontes e Lacerda, Rafael Scatolon, confirmou que não foi necessário uso da força policial e a tomada da Serra da Borda foi realizada de forma pacífica.

O comandante regional da Polícia Militar, tenente-coronel PM Antônio Chaves, disse que vem mantendo policiais militares na região para evitar que um maior número de pessoas volte a ocupar a Serra da Borda. “Se não agíssemos rápido, entrariam mais 100, 200 pessoas. Quando o pessoal passou a noite na entrada principal da serra, fazendo barreiras, muitos desistiram de subir”.

No dia 3 de maio foi realizada uma desocupação do local, cerca de 1.500 pessoas estavam no local. Os serviços de inteligência apontaram que havia prostituição, uso de droga, pessoas com porte ilegal de arma, além de degradação do meio ambiente. Outros colocavam a própria vida em risco, entrando em pequenas valas para extrair outro, ignorando risco de desmoronamento.

Desde 2015, esta já é a quinta vez que a área é invadida. No local, os invasores extraem o ouro ilegalmente e colocam a própria vida em risco, entrando em buracos ou túneis estreitos e com risco de desabamento. A Sesp acompanha a situação do garimpo desde a terceira grande invasão ocorrida no final de dezembro do ano passado. Contudo, a manutenção da segurança do local, segundo a Justiça Federal, é de obrigação das duas mineradoras que têm autorização para estudos de lavra pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:28 Nadaf diz que delegado avisou das prisões
19:26 Pedro Taques prepara novos cortes
19:25 Chico Lima próximo de delação
19:25 Marcel de Cursi é reintegrado ao governo
19:24 Aumento de PIS/Cofins gerará receita de R$ 10,4 bi


19:24 Silval confessa mais um crime
19:23 Frete se mostra mais ‘vilão’ em 2017
19:21 Preso após atirar na casa da sogra
19:21 Vendedor de lingerie é assaltado
19:20 Traído registra ocorrência em delegacia
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015