Domingo, 28 de maio de 2017 Edição nº 14738 20/05/2017  










TAQUES NOS EUAAnterior | Índice | Próxima

Mato Grosso será pioneiro em produção de etanol de milho

Da Reportagem

Ontem, no último dia da visita técnica ao estado de Iowa, nos Estados Unidos, o governador Pedro Taques e a comitiva mato-grossense visitaram a planta de etanol e milho da Summit Agricultural Group, empresa responsável pelo investimento de R$ 400 milhões da Fiagril & Summit (F&S Agrisolutions), na cidade de Lucas do Rio Verde.

Na ocasião o governador, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk e o diretor executivo do Grupo Summit, Bruce Rastetter, discutiram a importância da nova planta, que será inaugurada no dia 11 de agosto.

“É uma planta que, inicialmente, irá consumir 500 mil toneladas de milho por ano, mas já está pronta para ser duplicada e passar a consumir um milhão de toneladas por ano, transformando isso em etanol. São 220 milhões de litros de etanol na primeira fase, por ano”, explica Ricardo.

Além do etanol, a empresa irá gerar energia, que será vendida para rede, e irá aproveitar a biomassa. Eles também fabricarão DDG, um subproduto do milho muito rico em proteína, que será vendido para alimentação animal, especialmente de suínos e bovinos.

O governador Pedro Taques ressalta a importância da verticalização e industrialização da produção de etanol, além do uso de tecnologia de ponta, como a parceria entre a empresa mato-grossense e a americana. “Mato Grosso está pronto para isso. Queremos atrair cada vez mais investidores”, explicou Taques.

A parceria com e empresa americana traz à Mato Grosso a primeira indústria do Brasil a operar exclusivamente com milho, abrindo assim o processo de industrialização do milho mato-grossense.

O projeto de US$ 115 milhões e deverá criar muitos empregos no Estado. Para o diretor executivo da Summit, Bruce Rastetter, a indústria irá ajudar a compensar a crescente demanda de etanol do país que não pode ser atendida pela atual produção de etanol de cana de açúcar. “Além disso, introduzirá na região produtos derivados do milho ricos em fibras e proteínas que servirão como alimentos de alto valor agregado para a indústria pecuária brasileira”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:09 Gaeco analisa investigação interna sobre grampos
20:09 Taques convoca coronel da reserva para conduzir IPM
20:08 Marcelo Duarte e o desafio de construir 100 pontes
20:08 Taques libera R$ 70 milhões para Saúde
20:08 Eduardo Botelho defende uso do Fethab na Saúde


20:08 Gilmar Fabris denuncia ex-diretor de hospital
20:07 Sindicalistas reclamam de falta de diálogo
20:07 Governo propõe pagar em três parcelas
19:54 Moody's altera perspectiva do rating
19:53 Empresas com Sise poderão aderir ao sistema federal
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015