Sexta feira, 23 de agosto de 2019 Edição nº 14733 13/05/2017  










Anterior | Índice | Próxima

Taques disse que recebeu denúncia de Mauro Zaque

Da Reportagem

O governador Pedro Taques (PSDB) chegou a receber oficialmente uma denúncia do então secretário de Segurança Pública Mauro Zaque. O assunto foi tratado pessoalmente entre Zaque e Taques, que solicitou ao secretário que oficializasse a denúncia junto ao gabinete do governador.

"O ex-secretário Mauro Zaque me procurou para falar que teria recebido uma denúncia anônima. Eu pedi para que ele oficializasse a denúncia o que ocorreu no dia 08 de outubro de 2015", disse Taques.

Após receber a denúncia, o governador ordenou que ela fosse encaminhada ao Gaeco - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado para averiguar as denúncias de grampos ilegais.

"Há que se apurar se a denúncia procede, há providências de investigação e elucidações, que o Gabinete de Governo não tem competência, aparato e condições de apurar. Por esse motivo determino o envio de todo o processado para o Gaeco do Ministério Público de Mato Grosso para providências que aquele órgão entende mister", diz trecho do despacho assinado pelo governador no dia 14 de outubro de 2015. Após encaminhado a denúncia, o coordenador do Gaeco, promotor de justiça Marco Aurélio de Castro, decidiu arquivar a denúncia por falta de provas.

Nesta denúncia, as acusações são de que os grampos clandestinos teriam sido feitos em pelo menos 120 pessoas, sem autorização judicial, no Estado desde o ano de 2014. O esquema é denominado “barriga de aluguel”. Nele, a inteligência da PM solicita interceptações de eventuais criminosos – no caso, uma quadrilha de tráfico de drogas e, posteriormente de assaltantes – e inclui nomes de outros alvos.

O governador ainda acredita que a denúncia apresentada por Zaque, na época, poderia ter sido motivada por problemas pessoais com o Comandante Geral da Policia Militar na época, coronel Zaqueu Barbosa. Taques disse que Zaque solicitou a exoneração de Zaqueu. Como o governador não atendeu o pleito, Zaque teria pedido demissão.

Taques ainda revelou que Mauro Zaque chegou a procura-lo no final do ano passado para interferir na escolha do Procurador Geral de Justiça (PGJ). Segundo Taques, Zaque solicitou que ele nomeasse Eliana Maranhão como procurador geral de Justiça. Neste caso, Taques negou o pedido e nomeou Mauro Curvo por ter sido o mais votado da lista tríplice encaminhada pelo Ministério Público Estadual (MPE).

"Não cabe ao governador comentar questões subjetivas. Analisar se é vingança cabe ao psiquiatra ou psicólogo", finaliza o governador. (PR)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:31 Mauro "pede a Deus" por empréstimo
19:31 BOA DISSONANTE
19:30 Incentivos fiscais: novos tempos!
19:29 Preservação
19:29 60 anos da Rádio Difusora Bom Jesus


19:28 Lista da privatização
19:28 Desserviço
19:27 Livro dribla melodrama com personagem que usa sono para superar luto
19:27
19:26 Raul Seixas persiste 30 anos após morte
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018