Segunda feira, 18 de março de 2019 Edição nº 14733 13/05/2017  










HISTÓRIAAnterior | Índice | Próxima

Várzea Grande celebra 150 anos dia 15

Cidade, separada de Cuiabá pelo rio, foi fundada quando o Brasil estava em guerra com o Paraguai

DINALTE MIRANDA/DC
A população do município de Várzea Grande tem perfil urbano, com 240,98 habitantes por quilômetro quadrado
EDUARDO GOMES
Da Reportagem

Segunda maior cidade de Mato Grosso, Várzea Grande com 272 mil habitantes integra o aglomerado urbano de Cuiabá, separada da mesma pelo rio que empresta o nome à capital. Polo industrial e comercial, aquela cidade fundada pelo governador José Vieira Couto de Magalhães quando o Brasil estava em guerra juntamente com a Argentina e Uruguai contra o Paraguai, completa 150 anos nesse 15 de maio. Caracterizada por vários ciclos econômicos e políticos, a aniversariante consolida importantes avanços em diversas áreas e celebra a data ocupando lugar de destaque entre as cidades do Centro-Oeste.

A origem foi em tempo de guerra e Couto Magalhães criou o acampamento militar que levava seu nome, para isolar a população paraguaia que vivia em Cuiabá e região. Finda aquela guerra, que foi o maior conflito bélico do continente, a área no entorno das instalações assumiu sua vocação para a pecuária e agricultura. Com Mato Grosso praticamente isolado do restante do Brasil, tanto Várzea Grande quanto sua vizinha Cuiabá registravam lento crescimento.

Em 23 de setembro de 1948 Várzea Grande conquistou sua emancipação política deixando de pertencer a Cuiabá. Seu grande salto para o desenvolvimento aconteceu em 1956, quando o governo inaugurou o Aeroporto Marechal Rondon, que hoje movimenta 3,4 milhões de passageiros anualmente e tem o terceiro maior fluxo de pousos e decolagens do Centro-Oeste. Quando de sua criação o aeroporto era acanhado, mas passou por ampliação e modernização em 1963, após a escala de um voo do presidente Jango Goulart; a primeira-dama Maria Thereza precisou ir ao banheiro e o achou “muito sujo” e pediu ao marido que o reformasse, no que foi prontamente atendida.

Na década de 1970 quando Cuiabá ganhou o apelido de “Portal da Amazônia” Várzea Grande recebeu o título de “Cidade Industrial”, pelo volume de empresas que ali se instalaram com incentivos fiscais da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

A cidade mantinha bom ritmo de crescimento, mas entre 2005 e 2012 passou por um complicado período político, com afastamento de prefeitos e cassações de mandatos, o que desmotivava investidores a se instalarem naquela cidade ou expandirem suas empresas ali em funcionamento. Paralelamente a isso, escândalos envolvendo prefeitos e outros políticos aconteciam com frequência. Finalmente, em maio de 2015 a Justiça afastou o prefeito Walace Guimarães (PMDB) e deu posse a Lucimar Campos (DEM), que ficou em segundo lugar na disputa da prefeitura em 2012. Desde então, os percalços políticos cederam lugar a um novo ciclo que foi mantido em 2016 com a eleição de Lucimar para outro mandato, numa vitória consagradora com quase 80% dos votos válidos.

Para levar adiante a administração, em janeiro deste ano Lucimar criou a Secretaria de Assuntos Estratégicos e nomeou seu marido Jayme Campos (DEM) para ocupá-la. Jayme por três vezes foi prefeito do município, exerceu mandato de governador e senador; seu trânsito político em Brasília e Cuiabá tem sido decisivo para abrir portas à prefeitura.

A página dos problemas políticos é coisa do passado. A Câmara Municipal, com 21 vereadores, apoia e trabalha em sintonia com Lucimar. Jayme atua em várias frentes enquanto Lucimar administra.

Junto ao empresariado Jayme costura investimentos para Várzea Grande. Paralelamente a isso a prefeitura em parceria com a Defensoria Pública Estadual leva adiante um programa de regularização fundiária para regularizar os imóveis onde residem 45 mil famílias com 180 mil integrantes em mais de 40 bairros da cidade. Amparado pelo programa de Regularização Fundiária Urbana com Interesse Social (REURB-S), do governo federal, que isenta de custas cartoriais os beneficiários que se enquadram às suas exigências, a ação do município com a Defensoria dará nova roupagem ao mosaico fundiário da cidade.

Na semana do aniversário da cidade a prefeitura realiza uma série de lançamento e inauguração de obras, incluindo a pavimentação de mais de 120 quilômetros de ruas, duplicação de avenida, criação de Unidades Básica de Saúde (UBS), policlínicas, creches, incorporação de ambulâncias à frota municipal, sinalização viária e outras ações.

A população do município tem perfil urbano, com 240,98 habitantes por quilômetro quadrado. Essa situação exige a ampliação da oferta de moradias, aumento do tratamento do esgoto e da distribuição de água, além do reforço do efetivo da Guarda Municipal – que é pioneira em Mato Grosso.

Na semana do aniversário o Tribunal de Justiça e o governo lançaram a pedra fundamental do novo fórum da cidade. Paralelamente a isso o aeroporto que deu o sinal para a largada do desenvolvimento acaba de ser ranqueado por uma pesquisa do Ministério dos Transportes como o primeiro entre os 15 maiores do Brasil no quesito desempenho de satisfação geral em um ano, ao alcançar o índice de 23% de aprovação.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:27 Taques disse que recebeu denúncia de Mauro Zaque
20:27 Eduardo Botelho diz que saída de Paulo Taques não ‘muda nada’
20:27 OAB cobra explicações do Governo sobre suposto grampo
20:26 Taques nega ter mandado fazer grampo
20:25 TCE nega recebimento de propina


20:25 Nadaf acusa TCE de receber propina
19:53 85% devem gastar menos com presente
19:52 Estudo revela que o Brasil lidera produtividade mundial
19:52 IMAMT busca resistência ao bicudo
19:52 23% têm perfil de ‘bons pagadores’
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018