Sexta feira, 22 de março de 2019 Edição nº 14726 04/05/2017  










ARGENTINAAnterior | Índice | Próxima

Sevilla fala em multa para liberar o técnico Sampaoli

Da Agência Estado – Sevilha

O Sevilla não facilitará a saída de Jorge Sampaoli para a seleção argentina. Escolhido pela associação de futebol do país, a AFA, para ser o sucessor de Edgardo Bauza, o treinador só deixará o time espanhol mediante o pagamento da multa rescisória. Pelo menos foi isso que garantiu o presidente do clube, José Castro, em entrevista coletiva ontem.

"Ele tem um ano a mais (de contrato) e uma cláusula, e se algum clube quer levá-lo, tem que pagar essa cláusula. Isso é assim, taxativamente. Ou a multa, ou tem um ano a mais, porque nós estamos muito contentes com ele. Não há nenhum tipo de negociação, porque estamos felizes com o treinador", disse.

Sampaoli já era tido como um dos favoritos para assumir a Argentina após a saída de Gerardo Martino, em julho do ano passado, mas Bauza foi o escolhido pelos dirigentes do país. Mas o ex-técnico do São Paulo não foi feliz no comando da seleção e acabou sendo demitido no início do mês passado após uma série de resultados ruins, que deixaram a equipe na quinta posição das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será na Rússia - colocação que o levaria à repescagem.

Diante dos rumores sobre os possíveis alvos da Argentina para substituir Bauza, em uma lista que incluía também o nome de Diego Simeone, do Atlético de Madrid, a AFA se pronunciou na semana passada e confirmou que Sampaoli era "o único candidato" da entidade.

A possibilidade de perder seu técnico, no entanto, não parece incomodar José Castro. "Para mim, a única coisa que preocupa neste momento é que ele (Sampaoli) siga a mesma linha que está trabalhando para e pelo Sevilla. Ele está imbuído totalmente", garantiu.

Com o assédio da Argentina a Sampaoli, o Sevilla até já teria definido Eduardo Berizzo, do Celta de Vigo, como alvo caso o argentino deixe o clube, mas José Castro despistou. "Estamos focados em terminar o Espanhol, que é o mais importante. Temos uma área técnica de portas abertas, que nunca deixa de trabalhar, porque nunca se sabe o que pode acontecer. Mas no momento, o Sampaoli tem contrato e vai seguir."



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:39 Pecuaristas cobram reinvestimentos
19:39 Data deve injetar cerca de R$ 14 bilhões na economia
19:38 Classe ‘B’ vai segurar consumo já interiorizado
19:38 Uso do ‘correntão’ segue autorizado
19:38 Potencial mato-grossense é de R$ 67 bi


19:09 Decisão dispensa aval da AL para afastar governadores
19:08 Lava Jato agora quer abrir 'caixa preta' da repatriação
19:08 Tribunal cassar governador e vice-governador do Amazonas
19:07 Abaixo-assinado pede impeachment
19:07 Lula não precisará comparece às audiências
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018