Terça feira, 27 de junho de 2017 Edição nº 14719 21/04/2017  










HOSPITAL UFMTAnterior | Índice | Próxima

Obra de hospital sem previsão de retomada

Apenas 8% das obras, na estrada para Santo Antônio foi feita; R$ 65 milhões estão parados na conta

DINALTE MIRANDA/DC
As obras do Hospital Júlio Müller, que deveriam ficar prontas para a Copa do Mundo de 2014, não saíram dos 8%
ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Projetado para ser um grande centro de saúde, as obras do Hospital Júlio Müller, que deveriam ficar prontas para a Copa do Mundo de 2014, não saíram dos 8%. Ainda não há nenhuma previsão de retomada dos trabalhos que estão parados há quase três anos. Enquanto isso, segundo o secretário de Articulações e Relações Institucionais da Universidade Federal de Mato Grosso, Fabrício Carvalho, R$ 65 milhões em recursos federais seguem parados na conta.

Não é descartado o risco de que os recursos federais sejam devolvidos frente à inércia de se tocar a obra. “O risco de perder recurso é iminente quando não dá resposta ao recurso parado, principalmente em relação à saúde. Mas isso só o Ministério da Saúde pode dizer. Enquanto isso estamos trabalhando para tocar as obras”, disse Carvalho.

Nem mesmo a visita do ministro da Saúde Ricardo Barros no início deste ano foi motivador para a retomada das obras. Os trabalhos estão parados desde 2014, por razões de não cumprimento das obrigações contratuais por parte do consórcio vencedor da licitação. Fabrício Carvalho explica que a UFMT foi ao Ministério da Educação com o Governo do Estado pleitear o novo hospital. “A prefeitura de Santo Antônio do Leverger destinou o espaço que abrigaria 250 leitos, UTI, centros cirúrgicos e as faculdades de saúde. O hospital ficou orçado em R$ 120 milhões, o Governo do Estado entraria com metade e o Governo Federal com outra”, disse.

Carvalho complementa que a Secretaria de Estado de Cidades ficou responsável por fazer licitação e por infelicidade ganhou uma empresa que não tinha qualquer condição de tocar. “A empresa deixou a obra com apenas 8%, o contrato foi rompido e desde então ficou parado. Ainda não tem licitação do novo hospital, estamos com cerca de R$ 65 milhões de recursos parados. O Governo do Estado não sinalizou seu aporte e nem a licitação. Este hospital era uma das obras previstas para a Copa do Mundo, não se pode mais perder tempo em relação a este assunto”, afiançou.

A construção do novo HUJM é fruto de uma parceria entre a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Governo de Mato Grosso. O convênio estabelecido determina que a obra seja executada pelo Estado, cabendo à UFMT fiscalizar seu desenvolvimento e, posteriormente, administrá-la. O novo HUJM será o primeiro hospital federal do Estado. Localizado em uma área de 147 hectares, o projeto do novo HUJM prevê uma área construída de 43 mil metros quadrados.

Para a retomada da obra, o governo do Estado realizou, em novembro do ano passado, uma audiência pública com o apoio da UFMT. Esta etapa é uma exigência legal para realizar uma nova licitação, agora por meio de Regime Diferenciado de Contrato (RDC). Segundo a Secretaria de Estado de Cidades o processo para uma nova licitação ainda está sendo concluído e ainda não é possível estabelecer datas para a retomada. Até o momento foi executado 8,96% da construção, o que consumiu R$ 10 milhões.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· "Carvalho complementa que a Secreta  - joao tertulio
· Esse deve ser mais um daqueles projetos   - JOSÉ RIBEIRO DA SILVA




19:34 Dólar sobe com cautela após denúncia contra Michel Temer
19:33 Missão do Mapa vai aos EUA no início do próximo mês
19:33 Prazo para saques termina no dia 30
19:33 Situação fiscal segue 'gravíssima'
19:32 Inadimplência em MT supera a nacional


19:31 Governador diz que coronéis cometeram um “crime grave”
19:31 Juiz federal manda arquivar investigação contra Mauro Mendes
19:31 Insatisfeitos do partido vão aguardar até março, diz Bezerra
19:31 Prefeitura antecipa pagamento dos salários para esta quinta
19:30 Juiz manda soltar dois oficiais da Polícia Militar
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015