Sexta feira, 24 de fevereiro de 2017 Edição nº 14677 17/02/2017  










TRANSPORTE COLETIVOAnterior | Índice | Próxima

Tarifa do ônibus intermunicipal deve subir

Da Reportagem

A tarifa no transporte intermunicipal entre Cuiabá e Várzea Grande deve ser reajustada no mesmo patamar do ano anterior, em média 16%, com isso, a tarifa que hoje é R$ 3,60 pode custar até R$ 4,20. A Agência de Regulação dos Serviços Delegados do Estado (Ager) confirmou que nesta semana a empresa responsável pelo intermunicipal, a União Transportes protocolou junto a Ager o pedido de reajuste. A previsão é que o novo valor passe a vigorar já no mês de março.

A Agência explicou que por direito, todo o ano, a tarifa pode ser reajustada, isso até para manter o equilíbrio econômico. Como o último aumento ocorreu no dia 1° de março do ano passado, o próximo deve ocorrer até o final de março. Isso porque, segundo a Ager, após o pedido protocolado, há um prazo de 30 dias para análise. A agência explicou que muitos fatores serão levados em análise na concessão do reajuste, tais como, os novos ônibus que a empresa colocou em circulação e outros gastos como reajuste de funcionário. São 90 carros na linha intermunicipal Cuiabá e Várzea Grande.

Já no transporte municipal de Várzea Grande, ainda não há notícias de reajuste. O secretário de Comunicação Marcos Lemos confirmou que o município tem até maio para analisar se reajusta ou não. No entanto, é provável que o reajuste não aconteça já que o município está buscando readequar às recomendações do Tribunal de Contas do Estado. Outro motivo, segundo Marcos é que neste ano, a prefeitura deve lançar a licitação do transporte coletivo, já que vence no próximo. As datas ainda não foram definidas.

“Com a licitação vai ser possível cumprir todas as recomendações do Tribunal de Contas do Estado”, disse o secretário.

Em Cuiabá, o reajuste na tarifa do transporte coletivo foi descartado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB). Os empresários pediam na planilha que o valor que hoje é R$ 3,60 fosse aumentado para R$ 4,03. No entanto Pinheiro afirmou que as empresas não oferecem qualidade para que este aumento seja possível. A decisão do prefeito foi comunicada aos empresários e a Agência de Regulação dos Serviços Delegados de Cuiabá (Arsec).

A Arsec é responsável pela parte tarifária e por fazer o cálculo, o valor apresentado fica em discussão no Conselho Municipal de Transportes. O prefeito já começou uma conversação com os empresários para encontrar, o mais rápido possível, alternativas que possam ajudar a manter o equilíbrio financeiro das empresas, que hoje operam.

A decisão do prefeito em não aumentar a tarifa estaria embasada em própria análise da Arsec que não apontou o aumento.(AA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· O que justifica um aumento de 16% de um   - MOISES




19:59 Reforma do Mercado do Porto começa em até 120 dias
19:59 365 mil pessoas vãos às ruas em MT
19:58 Morro da Luz, um parque no centro
19:34 Audi A3 derruba poste na avenida Miguel Sutil
19:33 Universitário é preso após brigar e esfaquear em bar


19:33 Itaú da Miguel Sutil roubado na madrugada
19:32 Quadrilha agia com ordens dos presídios
19:32 Ainda não há previsão para instalação
19:28 Chapéu do Sol atrai novo crescimento
19:28 BOA DISSONANTE
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015