Terça feira, 28 de março de 2017 Edição nº 14677 17/02/2017  










SEGURANÇAAnterior | Índice | Próxima

Temer estuda mudança de status

VERA ROSA, e CARLA ARAÚJO
Da Agência Estado – Brasília

O presidente Michel Temer consultou aliados sobre dividir as atuais funções do Ministério da Justiça e dar mais poder à secretaria que cuida da área de Segurança Pública, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. Com a mudança, ele poderia abrigar no governo seu amigo de longa data Antônio Claudio Mariz de Oliveira, que já havia sido descartado como ministro por posições contrárias à Operação Lava Jato.

Desde o afastamento do cargo de Alexandre de Moraes, indicado a uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF), Temer tem buscado um nome para assumir a pasta. Na terça-feira convidou o ex-ministro do STF Carlos Velloso. A ideia, porém, é que o jurista faça uma espécie de "dobradinha" com outro nome mais ligado à área de Segurança.

No novo arranjo analisado pelo Planalto, Mariz poderia comandar uma secretaria com status de ministério para cuidar da Segurança Pública. O advogado criminalista tem experiência na área. Ele já foi secretário de Segurança e Justiça de São Paulo na década de 1990, no governo Orestes Quércia.

IMPEDIMENTOS

Nesse cenário, conforme interlocutores do presidente, não haveria impedimentos éticos de Mariz em relação à Lava Jato, já que ele é advogado de investigados. A Polícia Federal continuaria vinculada diretamente ao Ministério da Justiça.

O perfil que Temer busca para a área de Segurança é o de alguém que corresponda à "dimensão da crise", enfrente a onda de violência e aceite trabalhar sob a orientação do Ministério da Justiça.

Temer gostaria de contar tanto com Velloso quanto com Mariz no governo, pois são nomes da mais alta confiança do presidente, disse um amigo do peemedebista à reportagem.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:37 Reflexo imediato atingiu a arroba
19:37 JBS segue paralisada no Estado
19:37 Meirelles se pronunciará até 4ª
19:36 Maggi reafirma temor com exportações
19:25 Pedro Taques quer que programa seja um marco


19:25 Banco do Brasil vai investir R$ 3 bi em MT
19:25 Senado começa a discutir fim do privilégio
19:24 Taques não manda nenhum projeto nos próximos dias
19:24 Pedro Taques fará reunião com Poderes
19:23 Duas ações contra Lucimar são julgadas improcedentes
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015