Terça feira, 17 de setembro de 2019 Edição nº 14625 06/12/2016  










GASOLINAAnterior | Índice | Próxima

Litro encontrado por até R$ 3,62

Mais de 40 dias após 1º anúncio da Petrobras, redução vai chegando de forma tímida à bomba. Porém, não é geral e nem torna etanol vantajoso


Entre o mais caro e o mais barato, a economia pode chegar a R$ 8,50, por cada abastecida. Em percentual o valor, de R$ 3,79 para R$ 3,62, encolheu 4,48%.
MARIANNA PERES
Da Editoria

Após muito tempo de espera o preço do litro da gasolina com parte dos descontos anunciados pela Petrobras está sendo ofertado em alguns postos de Cuiabá e Várzea Grande. Desde a semana passada, revendedoras passaram a exibir valores com diferenças de até R$ 0,10, e o movimento pode ser observado em postos de bandeira branca – àqueles que não pertencem a uma única empresa distribuidora -, como também aos chamados bandeirados, como por exemplo, dos da BR Distribuidora. Com os descontos que chegam ao consumidor, o preço saltou de valores entre R$ 3,72, R$ 3,77 e R$ 3,79 para R$ até 3,62. Pesquisar e observar os postos que estão pelo trajeto diário pode ser uma opção econômica.

Em uma taqueada de 50 litros, por exemplo, com o litro a R$ 3,62, o consumidor vai desembolsar R$ 181. Com o litro a 3,72, o custo sobre para R$ 186. Já a R$ 3,79 o litro, a conta final é de R$ 189,50. Entre o mais caro e o mais barato, a economia pode chegar a R$ 8,50, por cada abastecida. Em percentual o valor, de R$ 3,79 para R$ 3,62, encolheu 4,48%.

O Diário realizou uma pesquisa na tarde de ontem por postos de combustíveis concentrados nas principais avenidas de Cuiabá e Várzea Grande e constatou que houve também reduções, mesmo que tímidas, sobre os valores de bomba do etanol hidratado. Mesmo considerando o preço mais baixo encontrado para o litro do biocombustível, R$ 2,59, em Várzea Grande, essa matriz ainda não recupera a competitividade sobre a gasolina (também comparando com o valor mais baixo de R$ 3,62), ao levar em conta apenas a viabilidade econômica.

Os cerca de R$ 0,10 de máxima que o consumidor pode estar usufruindo nesse momento por cada litro de gasolina entre as duas cidades chega quase dois meses após o primeiro anúncio de redução nas refinarias autorizado pela Petrobras, no dia 14 de outubro. Um segundo foi confirmado no há um mês, no início de novembro, ambos válidos para as refinarias e para a gasolina e óleo diesel e elaborado com efeito escalonado para chegar ao consumidor.

Mesmo com a redução que começa a ser sentida nesse início de mês nas duas cidades, o último levantamento de preços realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), rodada que é semanal, ainda não aferiu esse movimento pelo Estado, e portanto o preço médio da gasolina para Mato Grosso entre os dias 27 de novembro e 03 de dezembro apontou para R$ 3,72, valor idêntico à média das últimas quatro semanas. Já a média verificada no mesmo período junto às distribuidoras já revela uma leve redução ao passar de R$ 3,24, preço médio entregue às revendas de Mato Grosso, para R$ 3,22 na última semana.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:02 BOA DISSONANTE
18:01 Taques se preocupa com contas na AL
18:00 o Senado Federal e a ditadura do STF
18:00 Deputado é cidadão! Até que ponto?
17:59 O secretário e a arena


17:57
17:57 Resistência à CPMF
17:56 A história secreta de uma indústria pop
17:56 Com novo livro, Pondé diz que modernidade é como adolescente que julga mãe
17:55 O nome dela é Gal
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018