Segunda feira, 22 de abril de 2019 Edição nº 9916 08/04/2001  










SOJA/FERROVIAAnterior | Índice | Próxima

Ferronorte amplia transporte

A expectativa da empresa é transportar, até o final deste ano, 3,5 milhões de toneladas de soja através da ferrovia

MARCONDES MACIEL
Da Reportagem

A Ferronorte deverá transportar até o final deste ano 3,5 milhões de toneladas de soja através da ferrovia, a partir do terminal rodoferroviário de Alto Taquari, a cerca de 450 quilômetros de Cuiabá. Esse volume equivale a 175 mil viagens de caminhão entre Mato Grosso e o porto de Santos. “Pretendemos continuar com esse transporte crescente para superar nosso próprio recorde, caminhando para as cinco milhões de toneladas transportadas a médio prazo,” afirma o presidente da empresa, Nelson Sampaio de Bastos. Com esse resultado, o tempo médio de espera dos caminhões na fila para descarga baixou para cinco horas e meia, um novo recorde.

Nos três primeiros meses deste ano, Mato Grosso registrou recorde no volume de soja transportado pelo terminal de Alto Taquari. Só no mês passado, foram embarcadas 351.610 toneladas, com destino ao Porto de Santos, e num único dia foram carregados 191 vagões, correspondentes a 16 mil toneladas, e descarregados 345 caminhões.

A Ferronorte transportou em seu primeiro ano de operação, 2000, um total de 1,4 milhão de toneladas. Com a implantação do corredor integrado de exportação, que une o Centro-Oeste ao Porto de Santos, e a melhoria da malha no Estado de São Paulo, a ferrovia deverá garantir uma substancial redução no consumo de combustíveis, além de evitar o desgaste da frota rodoviária, a poluição ambiental e os acidentes e congestionamentos nas estradas, nos trechos que demandam aos portos exportadores. Com a operacionalização do transporte ferroviário, estes problemas praticamente deixam de existir.

O terminal de grãos de Alto Taquari tem capacidade, atualmente, para armazenar 40 mil toneladas. Possui seis silos, com capacidade para cinco mil toneladas de grãos cada, e um armazém com capacidade para dez mil toneladas de grãos e farelo.

“A Ferronorte, ciente da importância do tempo de recepção de cargas na composição do frete rodoviário, buscou implantar novas estratégias com o objetivo de agilizar o fluxo de cargas dentro de seu terminal no Mato Grosso”, afirma o presidente da empresa, Nelson Sampaio Bastos.

O secretário de Agricultura, Chico Daltro, destacou a importância do barateamento dos custos de transporte trazidos pela ferrovia desde o início do seu funcionamento, há um ano, “o que tem garantido maior competitividade da soja mato-grossense em outros mercados”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:14 A reforma da Previdência
20:13 Benefícios fiscais: concessão e requisitos
20:11 Quadro de instabilidade
20:10
20:06 Miss Brasil pode não ser realizado em 2020 por falta de acordo entre Polishop e Band


20:06 Segunda temporada da série de comédia "Samantha!", com Emanuelle Araújo, chega hoje à Netflix
20:05 Maisa estreia talk show inspirada em Hebe
20:05 Programa Mais Você estreia nova competição culinária com amadores copiando chefs famosos
20:04 Tributo ao Rei: Nando Reis lança disco que recupera músicas menos conhecidas de Roberto Carlos
20:03 Ministro chama de mordaça censura a sites
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018