Quarta feira, 20 de setembro de 2017 Edição nº 14027 19/10/2014  










CRIANÇASAnterior | Índice | Próxima

Lares podem esconder riscos

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

O lar é o ambiente onde as pessoas costumam se sentir mais seguras. Porém, quando se trata de criança, a casa também pode esconder riscos e os pais precisam ficar atentos para a possibilidade de ocorrência de acidentes graves que, quando não matam, podem mutilar ou deixar sequelas neurológicas irreversíveis.

Pensando nisso, o Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) desenvolveu o projeto “Segurança Infantil”, que teve público crianças entre 8 e 12 anos, da Escola Estadual Marcelina de Campos, em Cuiabá. Lá, cerca de 250 alunos receberam a cartilha “Segurança infantil”, elaborada pelo Ipem/MT.

A ideia foi alertar as crianças sobre os riscos de acidentes dentro de casa. “Aproveitando o mês das crianças, decidimos desenvolver esse projeto para mostrar às crianças os perigos do dia a dia aos quais estão expostas dentro da própria casa, local onde eles se sentem seguros”, disse a agente metrológica do setor de Avaliação da Conformidade do Ipem-MT e responsável por Consumo Seguro no Estado, Suziane Marchioreto Lopes.

Da sala à cozinha é preciso ter cuidado. “A cozinha é o cômodo mais perigoso da casa. Na curiosidade, a criança pode puxar uma panela com água quente e se queimar. Mas, a outros riscos como o forno, isqueiros, facas e o botijão de gás”, citou.

É preciso, por exemplo, tomar cuidado com os pratos quentes colocados sobre a mesa por que crianças pequenas podem puxar a toalha, entornando líquidos quentes sobre si mesmas. Os armários devem ser travados na parede. Pesquisas mostram que 80% dos acidentes com crianças dentro de casa acontecem na cozinha.

Na sala, Suziane Lopes alerta para os móveis próximos às janelas. “A gente recomenda para que os móveis não fiquem próximos às janelas, onde geralmente são colocadas cortinas e há riscos de enforcamentos. Já as escadas têm que ter grades de proteção”, orientou. A televisão por ser muito a atrativa aos pequenos deve estar bem apoiada para que não caia sobre a criança.

No banheiro, os pais precisam ficar atentos aos riscos de afogamentos. Conforme Suziane Lopes, um dos cuidados é travar a tampa do vaso, além de evitar banheiras ou baldes com água, que devem estar sempre virados para baixo. “Uma lâmina d’água de 2,5 cm pode ocasionar o afogamento de crianças menores que têm maior dificuldade em se locomover. Do zero aos dois anos de idade no caso de um afogamento elas não conseguem voltar”, alertou.

Os perigos também se estendem para a área de serviço, onde é preciso guardar longe do alcance da criançada os produtos de limpeza, como desinfetantes, água sanitária, inseticidas, amaciantes, detergentes e raticidas, além das sacolas plásticas que se colocadas na cabeça podem provocar asfixia.

Por curiosidade, as crianças podem introduzir os dedos ou algum objeto pequeno nas tomadas da casa, podendo provocar um choque elétrico. Por isso, outra dica importante é proteger as tomadas elétricas com tapa-tomadas.

Vale lembrar também que brincar com segurança implica escolher o brinquedo de acordo com a idade e desenvolvimento da criança e com o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:20 TJ mantém condenação de ex-prefeito Walace Guimarães
20:19 Riva dá sinais de que acordo de delação está bem próximo
20:19 Após operação, mudanças na Comissão de Ética da AL
20:18 Perri afasta Jarbas da Segurança
20:18 Pedro Taques diz que decisão é absurda


19:19 Crise não deverá espantar por investidor estrangeiro
19:18 PF deflagra Operação contra desvios
19:18 TCU fará pente-fino em cobrança extra em conta
19:18 IRPJ, CSLL e o PIS/Cofins puxam arrecadação em agosto
19:17 Estudo traz uma análise dos frente aos países da OCDE
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015