Segunda feira, 14 de outubro de 2019 Edição nº 13842 13/03/2014  










MORTE DE BAILARINOAnterior | Índice | Próxima

Réu confesso será julgado hoje

ADILSON ROSA
Da Reportagem

O jovem Rhuan Costa Neres, de 18 anos, será julgado hoje pelo assassinato do dançarino e diretor da companhia de dança contemporânea Voo Livre Ballet, Pedro Paulo Góis Medina, de 44 anos, morto a golpes de canivete. O crime ocorreu na madrugada do dia 15 de abril do ano passado no bairro Boa Esperança.

Ele será julgado por homicídio qualificado – motivo torpe e recurso que dificultou a defesa por parte da vítima. O jovem está preso desde o dia do crime. O julgamento está marcado para iniciar às 13 horas, pelo Tribunal do Júri da Comarca de Cuiabá, presidido pela juíza Mônica Cataria Perri de Siqueira.

Preso em flagrante, Rhuan alegou que a vítima queria fazer sexo com ele, mas acabou recusando e, em seguida, desferiu seis golpes de canivete. A vítima chegou a ser levada ao Pronto Socorro de Cuiabá, mas morreu horas depois.

Conforme o delegado, a defesa do jovem exigiu exame de sanidade mental, cujo resultado comprovou que ele não apresenta sintomas de uma pessoa perturbada mentalmente. Durante o depoimento dele, na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, o jovem não demonstrou estar louco.

Segundo o delegado Silas Caldeira, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, as imagens gravadas na frente da casa de Paulo Medina onde funcionava a Academia Voo Livre, não tem evidências da participação de mais pessoas no crime. As suspeitas de mais pessoas passou a existir a partir do momento em que o suspeito é franzino e o dançarino é forte fisicamente. Testemunhas disseram que os dois chegaram na casa horas antes do crime e foi no início da madrugada. Outras 16 pessoas sentarão no banco dos réus este mês.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:35 Indústria alimentícia corre atrás do público que prefere comida orgânica
16:27 Riva diz ter pago R$ 175 mi para parlamentares
16:26 Habemus Autoridade Nacional de Proteção de Dados
16:25 O amor constrói
16:24 Solução estrutural


16:24 Lei de abuso de autoridade é ato de abuso de poder parlamentar
16:23 Chico Buarque lança primeiro romance após o Prêmio Camões
16:23
16:22 Terror nacional, Morto não fala mostra Daniel de Oliveira ouvindo lamento de cadáveres
16:21 A vida invisível disputa Oscar com 92 filmes
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018